Tag Archives: Aeroporto Maragogi

Programa vai viabilizar recursos para o aeroporto de Maragogi
   Severino  Carvalho  │     6 de fevereiro de 2013   │     17:03  │  0

Já relatei aqui, em outras postagens, o que acho sobre a construção do aeroporto de Maragogi e como anda o projeto. Confira, abaixo, informações divulgadas nesta quarta-feira pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) acerca do assunto.

Perspectiva de como ficará o aeroporto de Maragogi conforme o projeto

A Seinfra anunciou nesta quarta-feira mais uma boa novidade para a economia e o turismo de Alagoas. O estado foi inserido no programa do governo federal que irá viabilizar recursos para estruturar aeroportos regionais em todo o país. Em Alagoas, os investimentos serão para a construção de novos aeroportos em Maragogi e Arapiraca, que vai ser erguido em uma área apropriada, fora do perímetro urbano. A criação de uma malha aérea local vai contribuir para o desenvolvimento desses municípios e de cidades vizinhas.

O “Programa de Investimentos em Logística – Aeroportos” é um conjunto de medidas que tem por objetivo ampliar e aperfeiçoar a infraestrutura aeroportuária brasileira. O programa prevê ações para o fortalecimento e ampliação da aviação regional por meio de investimentos e incentivos. Estão previstos R$ 2,1 bilhões em investimentos para o Nordeste, dos quais R$ 125,6 milhões devem ser destinados ao estado de Alagoas, para atender aos aeroportos de Arapiraca e de Maragogi.

De acordo com a superintendente de Transporte e Logística da Seinfra, Roberta Rosas, a ausência de uma malha aérea no estado dificulta o acesso a muitas regiões do país. “Podemos perceber a necessidade de um número maior de aeroportos não apenas no estado, mas em grande parte do país, ao observar a baixa quantidade de conexões que temos num voo daqui para Fortaleza, por exemplo”, explica Rosas.

Para o secretário de Estado da Infraestrutura, Marco Fireman, a construção desses equipamentos é fundamental para o desenvolvimento das regiões. “Em Maragogi, o Estado trabalha para viabilizar o projeto já há algum tempo e agora ele poderá ser concretizado. E Arapiraca, cidade de grande porte, com mais de 200 mil habitantes, também merece ter um novo aeroporto estruturado”, disse o secretário.

Os projetos das obras desses dois aeroportos serão de responsabilidade do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que agendarão visitas de representantes para Maceió e para as áreas destinadas aos dois aeroportos, visando conhecer esses espaços e identificar as necessidades estruturais de cada empreendimento.

Já a Secretaria de Aviação Civil (SAC), em parceria com o Banco do Brasil, vai responder pela execução dos projetos e a Seinfra, junto ao Departamento de Estradas de Rodagem de Alagoas (DER), deverá responder pela gestão dos aeroportos. O governo do estado vai viabilizar as áreas para a construção dos aeroportos, que será feita diretamente pelo governo federal.

Tags:

>Link  

Ainda o aeroporto de Maragogi
   Severino  Carvalho  │     24 de dezembro de 2012   │     10:47  │  2

Terreno onde será construído o aeroporto fica no Assentamento Junco (Foto Carlos Rosa / Gazeta de Alagoas)

A imagem ao lado mostra a área onde será construído o aeroporto Costa dos Corais, no Assentamento Junco, divisa de Alagoas com Pernambuco, entre os município de Maragogi (AL) e São José da Coroa Grande (PE). Mesmo anunciado no início do segundo milênio, a obra ainda não começou a ser executada.

O terreno foi cedido pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) à prefeitura, por meio de assembléia entre os agricultores estabelecidos no Assentamento Junco, em 2004. O município, então, fez a cessão de uso ao governo de Alagoas, responsável pela execução do projeto, em parceria com o Estado de Pernambuco.

A área situa-se no distrito de Peroba, em Maragogi. Ali concentra-se um grande número de pousadas. Por isso, hoteleiros manifestaram preocupação, durante audiência pública realizada em 2011, com o nível de ruído gerado pelas aeronaves naquelas redondezas.

Teme-se que o barulho afete os ouvidos dos hóspedes e o bolso dos hoteleiros. Técnicos presentes à única audiência pública realizada até agora afirmaram que o nível de ruído é mínimo em decorrência do uso de aeronaves modernas. Preocupações ambientais também foram levantadas durante as reuniões, afinal o aeroporto fica no raio de abrangência da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais.

A obra teria influência direta ao rio Persinunga, integrante da Unidade de Conservação federal. Outra preocupação se faz no campo social. O que teremos nos arredores do aeroporto? Hoje podemos responder: acampamentos, loteamentos irregulares, construções desordenadas e até uma favela, a da Gameleira, à margem do Persinunga, o rio mais poluído de todo o Litoral Norte de Alagoas.

Esta favela lança diariamente esgoto in-natura dentro no leito. Este jornalista, blogueiro, sugeriu, durante a audiência pública, que a comunidade da Gameleira seja beneficiada com um projeto de habitação, em local adequado, como compensação à construção do aeroporto. Não obtive resposta com relação a sugestão.

Não tenho dúvidas da importância do aeroporto para a consolidação econômica do destino turístico Costa dos Corais, mas observo que há ainda muita dúvida acerca desse projeto.

Faz-se necessária uma discussão mais aprofundada, através de novas audiências públicas com as comunidades, principalmente depois das alterações propostas a partir da parceria com o governo pernambucano e a ideia de também transformar o aeroporto em terminal de carga e descarga ao Porto de Suape.

Discutir, aqui, não significa, porém, retardar a obra, mas moldá-la ao interesse comum, coletivo, evitando o desperdício de dinheiro público e danos irreparáveis a diversos setores.

Tags:

>Link  

Agora vai? Dilma anuncia mais recursos para Aeroporto de Maragogi
   Severino  Carvalho  │     21 de dezembro de 2012   │     9:49  │  1

“Dilma (Rousseff) anuncia verba para aeroportos de Arapiraca e Maragogi”. Essa é a chamada de capa da Gazeta de Alagoas, edição desta sexta-feira (21), com matéria em destaque na página 21, editoria de Economia.

A notícia não deixa de ser alvissareira, sobretudo para Maragogi, segundo polo turístico de Alagoas, na Costa dos Corais, extremo Litoral Norte. Ao todo, o Estado receberá R$ 125,6 milhões do governo federal para melhorias na infraestrutura portuária do Zumbi dos Palmares e para a construção dos dois aeroportos regionais de Arapiraca e Maragogi.

Os recursos virão do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) e foram anunciados ontem pela presidente Dilma Rousseff, durante o lançamento do Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos. A boa nova não pode deixar de ser comemorada, embora sob o espaço aéreo de Maragogi paire a desconfiança.

A construção do Aeroporto foi anunciada ainda no início dos anos 2000 e ganhou força de arranque em 2004, quando a prefeitura e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) viabilizaram o terreno para a construção do empreendimento. A área fica no Assentamento Junco. Naquela oportunidade, foi anunciada a liberação de R$ 15 milhões para o início das obras.

Oitos anos depois, nenhum tijolo foi sobreposto na área. Este ano, a construção do Aeroporto Costa dos Corais, que também já foi denominado Costa Dourada, voltou a ser discutida com o anúncio da liberação de mais recursos. O entendimento entre os governadores de Alagoas, Teotonio Vilela (PSDB), e de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que pretendem,  por meio de convênio, tocar a empreitada, deram novo ânimo à execução do projeto.

A ideia é que o aeroporto sirva também ao Porto de Suape (PE) para o transbordo de mercadorias o que viabilizaria a construção, uma vez que se teme que a malha aérea comercial não seja suficiente para gerar recursos e manter os custos do operacionais do equipamento.

As obras de implantação do aeroporto de Maragogi estão orçadas em cerca de R$ 70 milhões.  O governo de Alagoas firmou convênio com o Ministério do Turismo (MTur), por meio do Prodetur (Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste), garantindo R$ 15 milhões para o início das obras. A data para a partida, entretanto, ainda não foi divulgada.

O projeto, que já possuía licença prévia, teve de ser revisto pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra). Isso porque dentre as principais novidades inseridas está a construção de um terminal de cargas aéreas no aeroporto que atenderia ao Porto de Suape (PE), como já falei anteriormente.

O aeroporto de Maragogi mais se assemelha a um combalido avião que tenta decolar, mas lhe faltam forças. Condições externas, como interferências políticas e econômicas, além da burocracia oficial, também se convertem em sobrepeso e impedem que a aeronave ganhe os ares.

Parte do trade turístico, que tem poder de decisão, parece não desejar a execução da obra ou pelo menos não se mobiliza para tal, como fez em 2002 para garantir a implantação do sistema de saneamento básico. Empresas, como o resort Salinas do Maragogi, já se posicionaram favoráveis à construção, mas falta o engajamento de todos, ao menos para dizer se querem ou não um investimento da ordem de R$ 70 milhões, afinal o boing pode passar.

“Só os três grandes hotéis de Maragogi recebem, semanalmente, em média, 1.400 turistas, na baixa estação, e 2.200 na alta temporada. Esse era o fluxo de passageiros que Maceió recebia há 10 anos para o turismo de lazer. Por tudo isso, Maragogi já comporta um aeroporto regional, que vai atrair mais investimentos e representará um salto de qualidade para o destino turístico de toda a Costa dos Corais”, pontuou o gerente-geral Ricardo Almeida, nas páginas da Gazeta, em entrevista recente.

É bem verdade que a cidade precisa de outras obras estruturantes: um terminal rodoviário, uma revitalização consistente e decente das ruas centrais, melhorias no trânsito, um hospital, mais saneamento… Entretanto a construção do aeroporto deveria ser, também, tratada como prioridade, sobretudo pela classe que mais se beneficiaria com a obra, a classe hoteleira, o trade turístico.

Tags:

>Link