Category Archives: Turismo em debate

Temporada turística em Alagoas terá mais 408 voos extras
   Severino  Carvalho  │     9 de novembro de 2017   │     15:50  │  0

Acréscimo representará 70 mil assentos disponíveis (Foto: Agência Alagoas)

A temporada turística que se avizinha promete. A expectativa é de que o número de desembarques no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares vá às alturas.

Somente a operadora Gol Linhas Aéreas Inteligentes terá 408 voos extras para Alagoas, o que representa um acréscimo de 70 mil assentos disponíveis.

De acordo com a companhia aérea, os voos serão provenientes de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Cuiabá e Goiás, além de mais dois voos de Ezeiza, Argentina.

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, a atração de novos voos é resultado do trabalho realizado pelo Governo do Estado para impulsionar o turismo em Alagoas.

“Além do trabalho feito diretamente com as operadoras, com a desoneração do ICMS cobrado sobre o querosene de aviação, o Governo do Estado tem apostado em outras frentes para impulsionar o turismo, como a forte divulgação dos atrativos turísticos do Estado. Para esse final de ano, por exemplo, estamos fechando uma parceria com vários influenciadores digitais que vão passar o réveillon aqui para divulgar Alagoas em suas redes sociais, com isso vamos atingir milhares de pessoas com conteúdos sobre Alagoas”, explica o secretário.

Para as companhias aéreas, o custo com o combustível representa 35% do valor gasto com os voos, o que acaba determinando a distribuição da malha aérea pelo país de acordo com a competitividade do ICMS praticado. Por causa disso, o Governo do Estado reduziu o imposto para atrair mais voos para Alagoas.

Os novos voos estão com funcionamento programado para o período de 1º de dezembro a 26 de fevereiro.


Com assessoria

Tags:

>Link  

Fluxo no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares cresce 13,18%
   Severino  Carvalho  │     17 de outubro de 2017   │     17:09  │  0

No acumulado do ano, fluxo cresceu 2,01% (Crédito: Agência Alagoas)

O fluxo de passageiros no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, principal porta de entrada no Estado, cresceu 13,18% no mês de setembro, no comparativo com o mesmo período do ano passado. No acumulado do ano, este número chega a 2,01%. Em números absolutos mais de 1,5 milhão de passageiros passaram pelo aeroporto este ano.

De acordo com os dados colhidos pela Infraero, setembro é o quinto mês consecutivo que este índice é positivo e crescente em Alagoas. Desde maio, o número do fluxo de passageiros vem crescendo exponencialmente, colocando o Estado em posição de destaque entre os demais da região Nordeste.

De acordo com o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, a expectativa é que o crescimento no fluxo de passageiros se mantenha para os próximos meses.

“O turismo é uma das principais vocações do nosso Estado, por isso vamos seguir trabalhando firme para o desenvolvimento desse segmento, atraindo novos voos, novos empreendimentos hoteleiros e divulgando Alagoas para garantir uma excelente alta temporada. Queremos atingir a meta de dois milhões de passageiros para esta alta temporada, contribuindo ainda mais para o desenvolvimento da economia alagoana, gerando emprego e renda para população”, ressalta o secretário Rafael Brito.

O crescimento no número de turistas pode ser explicado pelos incentivos promovidos pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), como a redução do imposto sobre o Querosene de Aviação (QAV) de 17% para 12%, que tornou o Estado mais atrativo para as companhias aéreas.

A Sedetur promove, ainda, a capacitação de agentes de viagens nacionais e internacionais, para divulgar os produtos turísticos do Estado. Somente neste semestre, a equipe técnica da pasta já percorreu os países Uruguai, Chile e Paraguai.

Nacionalmente, a pasta articula campanhas junto às agências de viagens para vendas do destino, a exemplo da “Azul da Cor do Mar de Alagoas”, que impulsionou em 40% as vendas para Alagoas em julho deste ano.

Além de divulgação com públicos especializados, a pasta realiza também press trips com jornalistas de veículos de imprensa para atingir o público final. Nos últimos 12 meses, a Sedetur emplacou, através de parcerias, páginas em revistas como a Casa Vogue e a Galisteu e em jornais como a Folha e o Estadão. Caso os espaços nestas mídias tivessem sido comprados, custariam aproximadamente R$ 18 milhões aos cofres públicos.


Com assessoria

Tags:

>Link  

Turismo arqueológico é a aposta de Porto Calvo na Costa dos Corais
   Severino  Carvalho  │     10 de outubro de 2017   │     12:03  │  1

Fortim de terra construído pelos holandeses foi identificado em Porto Calvo em 2015 (Foto: Severino Carvalho)

Dentre os quatro projetos desenvolvidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com o Governo do Estado, na região Norte de Alagoas, um deles pretende revitalizar o fortim de terra holandês identificado no município de Porto Calvo, em 2015, pela pesquisa arqueológica acerca da movimentação e ocupação holandesa / ibérica do rio Manguaba no século XVII.

O projeto para construção de um parque histórico e de um museu arqueológico no Reduto Ilha do Guedes foi entregue pelo superintendente substituto do Iphan em Alagoas, Sandro Gama, ao governador Renan Filho, durante o ato de resgate às origens de Alagoas, no dia 4 de outubro, e que integrou a viagem “Na Rota dos 200 Anos”, em comemoração ao Bicentenário.

A ideia é desenvolver o turismo de cunho histórico e arqueológico em Porto Calvo, um dos primeiros núcleos de povoamento de Alagoas, beneficiando-se do fluxo de visitantes que se direciona a municípios já consolidados turisticamente como Maragogi, Japaratinga e São Miguel dos Milagres. O objetivo é diversificar a oferta de atrativos turísticos e manter o visitante por mais tempo hospedado na região da Costa dos Corais.

“Se a gente conseguir trazer 20% dos turistas que visitam Japaratinga, Maragogi, Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres para conhecer a história das batalhas entre holandeses e portugueses aqui em Porto Calvo, isso vai dinamizar a economia da cidade, gerar emprego, melhorar a vida das pessoas e garantir mais oportunidades para a juventude”, observou o governador, que foi recebido em Porto Calvo pelo prefeito David Pedrosa.

História

Projeto para construção de um parque histórico e de um museu arqueológico no Reduto Ilha do Guedes foi entregue ao governador (Foto: Márcio Ferreira)

Os fortes e redutos construídos em terra foram comuns ao longo dos séculos iniciais da colonização, mas praticamente desapareceram ao longo do tempo. Segundo o arqueólogo Marcos Albuquerque, que coordenou a pesquisa iniciada em 2013 e retomada este ano, há poucos fortes de terra identificados no Brasil e tão bem conservados como o encontrado em Porto Calvo.

A estrutura foi edificada em meio ao rio Manguaba como estratégia de defesa. Para o arqueólogo, trata-se de uma descoberta importantíssima não só para a história de Porto Calvo, mas do Brasil e da Europa.

“A história dessa região transcende a história do Brasil e se insere na história mundial, na oportunidade em que os holandeses tomaram conta de parte do território nacional. Todas as lutas que aconteceram aqui foram lutas fantásticas e de uma dimensão em que todo o staff dos grandes generais de Maurício de Nassau estiveram aqui. Nós já localizamos na baixada o local onde foi montado o acampamento de Nassau. Tudo isso poderá fazer parte de um grande parque temático”, aposta o arqueólogo.

O rio Manguaba servia de “estrada maior” por onde circulavam as caixas de açúcar com destino à Europa. Seguiam em barcaças até Porto de Pedras e daí a portos maiores onde se concentrava o grosso do produto a ser “exportado”.

O fortim de terra holandês ocupa uma área de 472,37 m² e possui quatro pontas, um fosso e a praça de armas. De acordo com a pesquisa do Iphan, o Reduto Ilha do Guedes foi também o provável acampamento do almirante Jan Lichthardt, que comandava as tropas holandesas ali instaladas.

Em Porto Calvo, entre 1637 e 1645, ocorreram cercos e refregas que alternaram a posse do lugar, até que a campanha conduzida pelo conde Maurício de Nassau, após batalha decisiva, o conquistou, expulsando as tropas ibero-brasileiras para a Bahia, até a Batalha dos Guararapes (1648 / 49), que pôs fim às ocupações holandesas no Brasil.

Se para os portugueses a grande Batalha foi a de Guararapes, para os holandeses o grande triunfo aconteceu aqui, na área que compreende os municípios de Porto Calvo e Porto de Pedras, a exemplo das batalhas de Mata Redonda (Porto de Pedras) e Comandatuba (Porto Calvo).

A pesquisa arqueológica identificou, ainda, outros dois fortins em Porto Calvo e ratificou a existência de uma fortificação portuguesa no Alto da Força, onde hoje se encontra instalado o Hospital Municipal São Sebastião, local onde Domingos Fernandes Calabar foi morto por garroteamento.

Mais três

Professor Marcos Albuquerque coordena a pesquisa arqueológica (Foto: Severino Carvalho)

Outros três projetos que envolvem a restauração de prédios antigos e a consolidação de estruturas para fomentar o turismo histórico e cultural na região Norte de Alagoas estão em execução por meio de parceria entre o Iphan e o Governo do Estado.

“Temos a Cadeia Pública de Porto de Pedras, que já está em obras; a consolidação das ruínas do Mosteiro de São Bento, em Maragogi, e a revitalização do Teatro Aurélio Buarque de Holanda, em Passo de Camaragibe. Nossa intenção é construir um ambiente cultural rico nessa região para o alagoano e para o turista que nos visita ter mais opções”, concluiu o governador.

>Link  

34 municípios alagoanos passam a integrar o Mapa do Turismo Brasileiro
   Severino  Carvalho  │     20 de junho de 2017   │     8:51  │  0

Com Agência Alagoas

Helder Lima apresenta novo Mapa do Turismo na AMA (Foto: Kaio Fragoso)

Trinta e quatro municípios alagoanos passaram a integrar o Mapa do Turismo Brasileiro em 2017. A mais recente formatação foi apresentada pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Helder Lima, durante reunião com a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), na segunda-feira (19).

Atualmente, Alagoas conta com 62 municípios integrando o mapa, que funciona como base de orientação para o Ministério do Turismo (Mtur) no desenvolvimento de políticas públicas. Em 2016, apenas 28 municípios faziam parte da lista.

O avanço representa um crescimento de 121,42% e indica que 62 cidades adotam o turismo como um dos principais fatores para desenvolver a economia local, o que otimiza o repasse de recursos federais e investimentos em projetos.

Na ocasião, o secretário Helder Lima destacou a importância da parceria entre o Governo do Estado e a administração dos municípios para potencializar e regionalizar o turismo.

“Com um mapa que apresente de forma fiel a oferta turística de Alagoas, poderemos focar nossos esforços e otimizar nossos resultados em parceria com o Governo Federal. Nesse sentido é de suma importância que os prefeitos e secretários de Turismo estejam atentos às demandas de seus territórios para fomentar as potencialidades turísticas de cada município e promover a interiorização do desenvolvimento”, ressaltou Helder Lima.

Os gestores interessados em cadastrar seus municípios devem procurar a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, localizado no bairro do Jaraguá. O período para cadastro para inserção no Mapa do Turismo segue até o dia 31 de julho.

 

MAPA TURÍSTICO – ALAGOAS
2016 2017
AGRESTE AGRESTE
Palmeira dos Índios Palmeira dos Índios
Arapiraca Arapiraca
Campo Alegre
CAMINHO DO SÃO FRANCISCO CAMINHO DO SÃO FRANCISCO
Água Branca Água branca
Penedo Penedo
Piranhas Piranhas
Olho D´Água do Casado Olho D´Água do Casado
Pão de Açúcar Pão de Açúcar
Delmiro Gouveia Delmiro Gouveia
Piaçabuçu Piaçabuçu
Porto Real do Colégio
Traipu
São Brás
Belo Monte
Igreja Nova
COSTA DOS CORAIS COSTA DOS CORAIS
Japaratinga Japaratinga
Porto de Pedras Porto de Pedras
Maragogi Maragogi
São Miguel dos Milagres São Miguel dos Milagres
Passo de Camaragibe Passo de Camaragibe
Paripueira Paripueira
Porto Calvo Porto Calvo
Barra de Santo Antônio
LAGOAS E MARES DO SUL LAGOAS E MARES DO SUL
Feliz Deserto Feliz Deserto
Barra de São Miguel Barra de São Miguel
Marechal Deodoro Marechal Deodoro
Coruripe Coruripe
Pilar Pilar
Santa Luzia do Norte
Coqueiro Seco
Roteiro
Jequiá da Praia
METROPOLITANA METROPOLITANA
Maceió Maceió
QUILOMBOS QUILOMBOS
São José da Laje São José da Laje
Viçosa Viçosa
União dos Palmares União dos Palmares
Mar Vermelho Mar vermelho
Murici Murici
Cajueiro Cajueiro
Paulo Jacinto
Campestre
Capela
Colônia Leopoldina
Joaquim Gomes
Ibateguara
MUNICÍPIOS ADICIONAIS MUNICÍPIOS ADICIONAIS
Olho D´Água das Flores
Santana do Ipanema
Maravilha
Cacimbinhas
Mata Grande
Junqueiro
Major Isidoro
Dois Riachos
Poços das Trincheiras
Tanque D´Arca
São Miguel dos Campos
Belém
Teotônio Vilela
São Sebastião
Girau do Ponciano
Igaci
Boca da Mata
28 62

Fonte: Sedetur

>Link  

Membros do Conselho Municipal de Turismo de Maragogi tomam posse
   Severino  Carvalho  │     24 de maio de 2017   │     11:51  │  0

Conselheiros tomaram posse na Coopeagro (Foto: divulgação)

Os integrantes do Conselho Municipal de Turismo de Maragogi (Comtur) tomaram posse na terça-feira (23), durante sessão realizada no salão de reuniões da Cooperativa dos Pequenos Agricultores Organizados (Coopeagro).

A instituição do Conselho e a criação do Fundo Municipal de Turismo (Fumtur) estão previstas na Lei Municipal número 596, assinada em 20 de março deste ano pelo prefeito Fernando Sérgio Lira, que participou da solenidade de posse.

A secretária municipal de Turismo de Maragogi, Talita Pires, explicou que o Comtur funcionará como órgão deliberativo.

“O Conselho é a principal ferramenta para o desenvolvimento do turismo de Maragogi. Trata-se do ambiente ideal para os representantes do poder público e da sociedade civil discutirem as questões relacionadas à atividade no município”, detalhou a secretária.

Conforme a Lei Municipal, para atingir seus objetivos o Comtur deverá obedecer a um Plano de Desenvolvimento a ser elaborado com base nas diretrizes estabelecidas pelo Ministério do Turismo (Mtur), que determinará as ações estratégicas com objetivo de alcançar o fortalecimento das atividades turísticas e econômicas do município.

Do mesmo modo, o Plano de Desenvolvimento deve estimular o estabelecimento dos investimentos estaduais, nacionais e internacionais na região de Maragogi. O Comtur terá como principais atribuições o gerenciamento do Plano Municipal de Turismo e do Fumtur.

Entre titulares e suplentes, tomaram posse 22 conselheiros, que representam o poder público, a sociedade civil organizada e uma instituição de ensino e pesquisa: o Instituto Federal de Alagoas (Ifal).

O diretor-executivo do Costa dos Corais Convention & Visitors Bureau (CCC&VB), Renato Lobo, considera que o Conselho é uma demonstração positiva de construção de um ambiente profícuo e estruturado na política de turismo municipal. Ele é um dos conselheiros que integram os representantes da sociedade civil organizada.

“O Comtur é um passo importante e se fortalecerá à medida em que a fonte de custeio se concretize, no caso, o Fundo do Turismo, sendo aplicados os seus recursos diretamente onde o Comtur direcione sua utilização. Estamos muito satisfeitos com esse avanço e esperamos fazer valer o assento que nos foi concedido”, afirmou Lobo.

O Fumtur será abastecido com recursos advindos do percentual de arrecadação do ISS (Imposto Sobre Serviços), através das empresas de turismo instaladas no município.

>Link