Costa dos Corais é a 7ª Unidade de Conservação mais visitada do Brasil
   Severino  Carvalho  │     6 de março de 2017   │     15:04  │  0

Estudo

Em fevereiro, foram concluídos os estudos para o ordenamento do turismo náutico em Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres (Fotos: ICMBio)

A Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais foi a sétima Unidade de Conservação (UC) federal mais visitada do País em 2016. Estendendo-se por cerca de 120 km entre os litorais Norte de Alagoas e Sul de Pernambuco, a APA Costa dos Corais recebeu, no ano passado, 235.030 visitantes.

“O ranking mostra a importância da APA Costa dos Corais em âmbito nacional. Ainda temos que considerar que este número se refere apenas às zonas de visitação regulamentadas (piscinas naturais). Se considerarmos as zonas que estão em processo de ordenamento e os visitantes que vão às praias, onde não é possível realizar a contagem, estes números sobem ainda mais”, declarou o chefe da UC marinha, Iran Normande.

Ele é analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão federal responsável diretamente pela gestão da UC.

O balanço da visitação nas unidades de conservação (UCs) federais em 2016 foi divulgado no mês passado pelo ICMBio. No geral, os números indicam uma leve alta em relação a 2015, passando de 8,07 milhões para 8,29 milhões.

A APA Costa dos Corais apareceu pela primeira vez no ranking em 2013, ano em que entrou em vigor o plano de manejo da UC, quando registrou a visita de 133.792 pessoas. Em comparação com 2016, houve um crescimento de mais de 56,9% do número de visitantes.

Para Normande, o desafio da gestão da APA Costa dos Corais agora é garantir que toda esta visitação gere o mínimo de impacto possível ao meio ambiente – sobretudo aos recifes de coral que formam as piscinas naturais – e que seja realizada sob a ótica da sustentabilidade e responsabilidade social.

Na atualidade, estão regulamentadas as piscinas naturais de Maragogi (Taocas, Galés e Barra Grande), Japaratinga e Paripueira, todas em Alagoas.

As próximas a serem regulamentadas, ainda este ano, são as piscinas naturais de São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras, em Alagoas, e de São José da Coroa Grande (PE).

“Estamos num esforço para regulamentar todas as áreas onde ocorre o turismo dentro da APA Costa dos Corais”, afirmou o chefe da UC.

Na primeira semana de fevereiro, foram concluídos os estudos para o ordenamento do turismo náutico em Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres, onde o turismo de base comunitária será priorizado.

“Em breve, faremos as oficinas para definição das áreas”, informou Normande. Participaram dos estudos integrantes do Instituto BiomaBrasil, da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Projeto Conservação Recifal e do Instituto Yandê.

Saiba mais

APA Costa dos Corais

APA tem 185 espécies de peixes registradas e dez de corais

Gigante pela própria natureza, a APA Costa dos Corais é a maior Unidade de Conservação marinha do Brasil. Criada em 1997, abrange mais de 400 mil hectares, abraçando 120 km de praias, manguezais, rios e restingas.

Guarda em seus mares, num gradiente de cores de infinita beleza, 185 espécies de peixes registradas e dez de corais, sendo sete endêmicas. Nela, vivem, em berço esplêndido, animais ameaçados de extinção como o mero, as tartarugas-marinhas e o peixe-boi.

É da APA Costa dos Corais que comunidades tradicionais de pescadores tiram seu sustento, em 14 municípios, do Litoral Norte de Alagoas ao Sul de Pernambuco. Integra e congraça com graça os dois Estados. Generosa, a Unidade de Conservação oferece, ainda, piscinas naturais em uma mar de águas claras, calmas e termais aos que aqui chegam em busca de descanso e lazer.

Parque da Tijuca lidera

Formações recifais formam piscinas naturais

Formações recifais formam piscinas naturais

O Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, continua sendo a Unidade de Conservação (UC) mais visitada do Brasil, conforme o balanço divulgado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O Parque recebeu 2.720.517 pessoas em 2016.

Em seguida, vêm os parques nacionais do Iguaçu, no Paraná (1.560.792); de Jericoacoara, no Ceará (780 mil); e de Fernando de Noronha, em Pernambuco (389 mil).

Uma das novidades é a Reserva Extrativista Marinha Arraial do Cabo, no litoral do Rio de Janeiro, que iniciou, no último ano, de acordo com o ICMBio, um esforço de monitoramento do número de visitantes e passou a figurar na lista das UCs mais frequentadas, na quinta posição, com 382.647 visitantes.

Segundo o Instituto Chico Mendes, os bons resultados do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha devem-se, também, a melhorias nos seus protocolos de monitoramento dos turistas.

infografico UCs

Fonte: ICMBio

Fechando o topo da lista das UCs federais mais visitadas do País, estão o Parque Nacional de Brasília, no Distrito Federal; a Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais; a Floresta Nacional dos Carajás, no Pará; e os parques nacionais da Serra dos Órgãos, no estado do Rio, e da Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso.

Segundo os gestores da Coordenação de Visitação do ICMBio, os resultados permitem melhor entendimento da importância das unidades de conservação como indutores do desenvolvimento econômico a partir do estímulo ao ecoturismo.

Ainda segundo eles, os dados ajudam a construir políticas mais sólidas de implementação das UCs, assim como identificar oportunidades de parcerias com a iniciativa privada e compatibilizar o desenvolvimento das atividades de visitação com os esforços de conservação da biodiversidade.

Tags:

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *