Monthly Archives: dezembro 2015

Clima de luau invade o réveillon do Salinas do Maragogi
   Severino  Carvalho  │     31 de dezembro de 2015   │     16:12  │  0

Salinas está com todos os seus apartamentos ocupados para a festa de réveillon (Fotos: Severino Carvalho)

Salinas está com todos os seus apartamentos ocupados para a festa de réveillon (Fotos: Severino Carvalho)

Um clima de luau vai invadir o Salinas do Maragogi All Inclusive Resort. Esse foi o tema escolhido para a festa do réveillon 2016, que vai reunir mais de 800 pessoas, entre hóspedes e convidados para saudar o ano-novo.

“Queremos conferir à festa um clima de Havaí e de Caribe, mas com uma atmosfera regional, que é isso o que o turista quer ver. Por isso, buscamos as flores tropicais, o artesanato com cestarias feito aqui mesmo na região de Maragogi”, explicou a arquiteta Marta Nogueira, responsável pela decoração da festa, que acontece numa tenda com 1.400 metros quadrados instalada nos jardins do resort.

Decoração explora flores e frutas tropicais

Decoração na grande tenda explora flores e frutas tropicais

O Salinas faz uma das festas de réveillon mais tradicionais da hotelaria alagoana. O hotel encontra-se com todos os seus 236 apartamentos ocupados. Segundo o gerente-geral Ricardo Almeida, as vendas dos pacotes – formatados para sete noites – foram encerradas ainda em outubro.

“Nosso público é formado por hóspedes do Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Vinte por cento é regional: de Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Sergipe. Temos ainda, embora em pequeno número, a presença de turistas argentinos, que estão retornando ao nosso destino”, revelou Almeida.

A festa no Salinas começa às 17h30 com missa campal nos jardins do resort. Às 21 horas, será aberta a ceia de réveillon, na grande tenda. A “Orquestra Fernando Borges” anima o público a partir das 22 horas até a contagem regressiva para a chegada de 2016.

Procissão de Nossa Senhora da Conceição leva hóspedes à praia

Procissão de Nossa Senhora da Conceição leva hóspedes à praia (Carlos Rosa / Arquivo)

Os hóspedes seguem em procissão, acompanhando a imagem de Nossa Senhora da Conceição, até a praia, onde ocorre o show pirotécnico, que deve durar mais de dez minutos. Logo após a queima de fogos, todos retornam à grande tenda, onde a Orquestra Fernando Borges saudará o ano-novo com boas vibrações musicais.

“Espero um 2016 diferente do que foi este ano, sem essa de crise financeira, para que a gente possa viajar ainda mais”, afirmou o turista Arinaldo Nunes, de Macapá, Estado do Amapá, que vai passar o réveillon em Maragogi.

>Link  

Porto de Pedras, um patrimônio sob ameaça
   Severino  Carvalho  │     29 de dezembro de 2015   │     19:57  │  0

Matérias jornalísticas podem possuir caráter educativo, falar de denúncias, enfim… Esta aqui, que escrevi para as páginas da Gazeta de Alagoas, edição do dia 6 de dezembro, é um alerta, que agora posto na íntegra no blog e com mais alguns detalhes. 

Abaixo, a primeira matéria. Boa leitura!

O belo e singelo conjunto arquitetônico da pequena Porto de Pedras, no Litoral Norte de Alagoas, sucumbe à falta de políticas públicas de preservação e à ausência de educação patrimonial. Aos poucos, a marreta da insensatez vai demolindo pilares, fachadas, casas inteiras construídas entre os séculos 18 e 19.

A mão pesada do descaso também faz ruir um prédio público erigido em 1633, tombado pelo governo do Estado em 2006, mas que ainda aguarda por uma pá de salvação.

Nas fotos, o processo de demolição do casarão que se transformou em ponto comercial (Fotos: Severino Carvalho / Carlos Rosa)

Nas fotos, o processo de demolição do casarão que se transformou em ponto comercial (Fotos: Severino Carvalho / Carlos Rosa)

“É lamentável que isso esteja acontecendo. Porque esse conjunto arquitetônico representa uma fase de desenvolvimento socioeconômico e cultural daquele lugar. Quando ele desaparece, perde-se uma referência, porque arquitetura é um discurso que fala de épocas e de contextos sociais”, declarou a professora do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Josemeiry Ferrare.

Em 2005, ela coordenou um projeto de extensão desenvolvido com alunos da disciplina de Prática de Restauro, cujo objetivo era elaborar um inventário arquitetônico de Porto de Pedras voltado à execução de ações de preservação e de educação patrimonial, entregue à Secretaria Municipal de Cultura. O trabalho catalogou cerca de 70 unidades habitacionais com potencial arquitetônico na cidade de Porto de Pedras e outras 20 no povoado de Tatuamunha.

“São exemplares de interesse histórico arquitetônico. O casario de Porto de Pedras se caracteriza, predominantemente, por casas térreas de porta e janelas, adornadas por beirais singelos ou platibandas com adorno em massa com florões, estrelas e elementos geometrizados ou vazados. Encontramos também casas com terraços laterais com colunas de embasamento alto em madeira ou alvenaria. Há ainda construções com influências neoclássica, eclética e modernista dos anos de 1960, que também são importantes”, descreveu a professora.

Uma década depois…

Prédio da Cadeia Pública: tombado em 2006, tombando em 2015 (Foto: Carlos Rosa)

Prédio da Cadeia Pública: tombado em 2006, tombando em 2015 (Foto: Carlos Rosa)

Dez anos depois do inventário, nada ou quase nada foi realizado pelo poder público no sentido de preservar esse tesouro. Paulatinamente, o patrimônio vai se esvaindo aqui e acolá. A Rua Vigário Belo guarda dois tristes exemplos. Por sobre a via de paralelepípedos, foi posta uma camada de asfalto. O piso de calçamento fazia parte do cenário interiorano da pequena cidade com pouco mais de 8 mil habitantes.

Ali havia, até outubro do ano passado, um casarão que datava de 1890, pertencente a uma tradicional família de Porto de Pedras. O imóvel, inventariado, foi vendido e a nova proprietária, a comerciante Jaqueline da Silva Santos, o colocou no chão. No local, ela ergueu um ponto comercial, onde funcionará, em breve, um mercado.

“Para fazer um ponto comercial não tinha como eu manter a casa daquele jeito, até porque eram umas janelinhas e, assim… Era toda de taipa”, disse a comerciante, afirmando que, em nenhum momento, foi procurada pelo município ou por qualquer outro órgão público durante a demolição.

Para justificar o ato, ela cita o caso, ou melhor, o descaso com o prédio do antigo forte, edificado em 1633, e que já funcionou como Cadeia Pública.

“A delegacia (Cadeia Pública) está aí: caindo aos pedaços e ninguém faz nada”, comparou Jaqueline, que diz não ter sentido nenhum remorso ao botar no chão o antigo casarão.

Tags:

>Link  

Galés entre as melhores ‘praias’ do Brasil
   Severino  Carvalho  │     11 de dezembro de 2015   │     19:44  │  0

Piscinas naturais de Maragogi (Foto: Carlos Rosa)

Piscinas naturais de Maragogi (Foto: Carlos Rosa)

Depois de se consagrar como o 3º destino mais procurado do Brasil para esta temporada, Maragogi, no Litoral Norte de Alagoas, voltou a ser destaque no prêmio Travellers’ Choice 2015 concedido pelo TripAdvisor, maior site de viagens do mundo.

Desta feita, as piscinas naturais (Galés) de Maragogi ficaram em sétimo lugar entre as 25 melhores praias do Brasil escolhidas pelos frequentadores desses destinos, que atribuem notas aos atrativos turísticos através do site.

O primeiro lugar no ranking ficou com a praia da Baía do Sancho, em Fernando de Noronha (PE). As Galés, que na verdade são formações recifais a cerca de 6 km da costa, se formam na maré baixa. Os passeios até o local são feitos por meio de embarcações do tipo catamarã, escuna e lancha.

As piscinas naturais de Maragogi ficaram à frente de praias famosas como Canoa Quebrada (16ª ), Cacimba do Padre (14ª) e do Madeiro (13ª), em Pipa (RN).

Tags:

>Link  

Maragogi é o 3° destino doméstico mais popular do Brasil, aponta site
   Severino  Carvalho  │     1 de dezembro de 2015   │     19:12  │  0

Praia urbana de Maragogi (Crédito: Severino Carvalho)

Praia urbana de Maragogi (Crédito: Severino Carvalho)

Maragogi, no Litoral Norte de Alagoas, é o terceiro destino doméstico mais popular entre os viajantes brasileiros, atrás apenas de Gramado (RS) e do Rio de Janeiro (RJ), aponta levantamento do TripAdvisor que, segundo o site Correio do Estado, divulgou o ranking dos 10 destinos domésticos mais procurados do Brasil para o período de 1º de novembro de 2015 a 31 de março de 2016.

Segundo o site, o levantamento do TripAdvisor inclui, também, o preço médio de uma viagem de uma semana com os valores de hospedagem, passagem aérea, refeições e atrações. Os dados ajudam os viajantes a descobrirem os melhores preços nesses destinos ao revelar qual é a semana mais barata para visitá-los.

Para os viajantes brasileiros, Gramado é o destino doméstico mais popular durante o período, indicam os dados de busca do TripAdvisor, seguido pelo Rio de Janeiro e Maragogi. Maceió, capital do Estado, ficou em sétimo lugar na lista.

Ranking 10 dos destinos domésticos para a alta temporada no Brasil

  1. Gramado, Rio Grande do Sul
  2. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
  3. Maragogi, Alagoas
  4. Florianópolis, Santa Catarina
  5. Porto de Galinhas, Pernambuco
  6. Natal, Rio Grande do Norte
  7. Maceió, Alagoas
  8. Porto Seguro, Bahia
  9. Fortaleza, Ceará
  10. Armação dos Búzios, Rio de Janeiro

Fonte: Correio do Estado

 

>Link