Monthly Archives: agosto 2015

MTur agrupa municípios de AL de acordo com tamanho da economia turística
   Severino  Carvalho  │     25 de agosto de 2015   │     19:37  │  0

Imagem do Cristo de braços abertos abençoa Maragogi (Fotos: Severino Carvalho)

Maragogi ficou na categoria B, juntamente com Arapiraca (Foto: Severino Carvalho)

O Ministério do Turismo (MTur) adotou uma nova metodologia para categorizar os municípios brasileiros. A partir de quatro variáveis de desempenho econômico: número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais, os 3.345 municípios do Mapa do Turismo Brasileiro foram agrupados em cinco categorias, de A até E.

Alagoas teve 50 cidades agrupadas em categorias de A até E. Maceió, assim como todas as capitais brasileiras, ficou na categoria A, que representa os municípios com maior fluxo turístico e maior número de empregos e estabelecimentos no setor de hospedagem.

Outros dois municípios, Maragogi, na Costa dos Corais, e Arapiraca, foram inseridos na categoria B; e 8 na categoria C, incluindo Coruripe, São Miguel dos Milagres, (outro município da Costa dos Corais) e Delmiro Gouveia. As 39 cidades restantes foram categorizadas como D e E.

A categorização, como é chamada, atende à necessidade do MTur de aprimorar os critérios para definir políticas públicas para o setor e criar um instrumento capaz de subsidiar, de forma objetiva, a tomada de decisões de acordo com o tamanho da economia do turismo de cada localidade.

“A ferramenta oferece elementos para aprimorar a gestão do turismo; ajuda a otimizar a distribuição de recursos e promover o desenvolvimento do setor. A intenção não é hierarquizar os municípios, mas sim agrupá-los de forma que possamos traçar parâmetros para atendimento a diferentes necessidades”, disse o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves.

A categorização contempla as 303 regiões turísticas inseridas no Mapa do Turismo Brasileiro. Alves lembra ainda que o fato de um município ser categorizado em D ou E não significa que ele receberá menos apoio que um município categorizado como A ou B.

A categoria A, que representa os municípios com maior fluxo turístico e maior número de empregos e estabelecimentos no setor de hospedagem, tem 51 municípios, incluindo as 27 capitais brasileiras.

Este agrupamento concentra destinos turísticos tradicionais de nove estados brasileiros como Porto Seguro (BA), Ipojuca (Porto de Galinhas/PE), Armação de Búzios (RJ), Campos do Jordão (SP), Guarapari (ES), Balneário Camboriú (SC), Foz do Iguaçu (PR), Gramado (RS) e Caldas Novas (GO). O grupo responde por 47% da estimativa de fluxo turístico doméstico do Brasil e 82% do internacional.

O grupo B tem 167 municípios, o equivalente a 5% das cidades categorizadas pelo Ministério do Turismo. São destinos turísticos de 20 estados, com participação expressiva de localidades das regiões Sudeste, Nordeste e Sul.  Juntos os grupos A e B, representados por 218 municípios, respondem por 68% do fluxo doméstico brasileiro e 97% do internacional.

Já o grupo C, com 504 municípios, representa 15% do total avaliado. O maior número de cidades do Mapa do Turismo, 2.623, ou 78% do conjunto avaliado concentram-se nos grupos D e E. A ideia é que, conhecidas as características de cada grupo de municípios, torna-se mais fácil proporcionar apoios adequados a cada um deles.

O processo de categorização, uma estratégia do Programa de Regionalização do Turismo do MTur, teve sua metodologia avaliada pelas secretarias estaduais e municipais de turismo e foi reconhecida em diversas instâncias do poder público. A Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado a classificou como “essencial” para o aperfeiçoamento da política de Estruturação dos Destinos Turísticos. A Secretaria de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (TCU) expressou sua aprovação à ferramenta, desenvolvida por técnicos do Ministério do Turismo.

O Mapa do Turismo Brasileiro – É o instrumento que orienta a atuação do Ministério do Turismo no desenvolvimento das políticas públicas do turismo e define a área – o recorte territorial – que deve ser trabalhada prioritariamente. O mapa é atualizado periodicamente e sua última versão, de 2013, conta com 3.345 municípios, divididos em 303 regiões turísticas.

Com informações do MTur

>Link  

Governador apresenta estudo de localização do aeroporto de Maragogi
   Severino  Carvalho  │     13 de agosto de 2015   │     16:43  │  0

 

O governador Renan Filho esteve, na quarta-feira (12), na Secretaria de Aviação Civil, em Brasília (DF), onde deu continuidade às tratativas para a construção do Aeroporto Costa Dourada.

Conforme o projeto, o aeródromo será instalado no município de Maragogi, segundo maior polo turístico de Alagoas, no Litoral Norte do Estado. A informação é da Agência Alagoas.

O ministro Eliseu Padilha recebeu o governador alagoano, que foi apresentar o estudo da localização escolhida para a unidade aeroportuária, bem como para instalação da pista para pousos e decolagens.

O blog apurou que a área escolhida fica no Assentamento Junco, no distrito de Peroba, nas proximidades da divisa com Pernambuco.

O Aeroporto de Maragogi é um dos contemplados por meio do Programa de Aviação Regional da Secretaria de Aviação Civil (SAC) da Presidência da República, que tem como objetivo fomentar o turismo fora das capitais.

A descentralização do fluxo turístico para o avanço da mobilidade aérea de Alagoas é uma das prioridades do Governo do Estado, assegura a Agência.

>Link