Monthly Archives: dezembro 2013

O réveillon diverso da Costa dos Corais
   Severino  Carvalho  │     31 de dezembro de 2013   │     14:19  │  2

Show pirotécnico no resort Salinas do Maragogi (Fotos: Carlos Rosa)

Show pirotécnico no resort Salinas do Maragogi / Arquivo (Fotos: Carlos Rosa)

O réveillon do Litoral Norte de Alagoas oferece um leque de opções tão diverso quanto as tonalidades de azul e verde do mar da Costa dos Corais.

De Passo do Camaragibe a Porto de Pedras, passando por São Miguel dos Milagres; de Japaratinga a Maragogi, o Ano-Novo será saudado em grande estilo em hotéis e pousadas.

A diversão também é garantida nas ruas e avenidas em shows promovidos pelas prefeituras municipais.O setor hoteleiro comemora a boa ocupação dos leitos.

Segundo o Costa dos Corais Convention & Bureau (CCVB), o Ano-Novo será recebido com casa cheia: 100% das unidades habitacionais do segundo maior polo hoteleiro do Estado estarão ocupadas por turistas de diversas partes do Brasil e do mundo.

“Quem não conseguiu lotar previamente, está lotando agora, de última hora. No geral, tanto os grandes hotéis quanto as pequenas e médias pousadas estarão com a casa cheia para este réveillon”, afirmou a presidente do CCVB, Vergínia Stodolni.

Os turistas que vão passar o réveillon em Maragogi começaram a chegar na última sexta-feira. Muitos compraram pacotes para sete dias. Só no Grand Oca Maragogi Resort, desembarcaram mais de cem turistas portugueses que vieram em voo charter.

Todos os 229 apartamentos do Grand Oca estarão ocupados para o réveillon. Casa cheia também no Salinas do Maragogi. O resort faz uma das festas mais tradicionais do Litoral Norte de Alagoas. A queima de fogos terá 12 minutos de duração. O show pirotécnico acontecerá no mar, sobre balsas.

Gerente-geral do Salinas, Almeida espera mais de mil pessoas para a festa de réveillon

Gerente-geral do Salinas, Almeida espera mais de mil pessoas para a festa de réveillon

A sétima arte dará o tom da festa nos dois hotéis do grupo, um em Maragogi e o outro em Ipioca (Maceió), cujo tema será: “Fim de Ano nos Resorts Salinas é Coisa de Cinema”.

A decoração ficará a cargo da artista plástica Eva Amaral que estenderá o tapete vermelho para receber as estrelas da festa: os hóspedes.

No Salinas do Maragogi, são esperadas mil pessoas para o réveillon. Uma tenda com 1800 metros quadrados foi montada onde acontecerá o evento, animado pela orquestra Fernando Borges.

“Estamos com todos os 236 apartamentos ocupados. Nosso público é composto por 70% de turistas vindos do Sul, Sudeste e Centro-Oeste e 30% regional, dos Estados de Pernambuco, Paraíba e Alagoas”, informou o gerente-geral do Salinas do Maragogi, Ricardo Almeida.

Em Maragogi e Japaratinga, hotéis e pousadas promovem um show pirotécnico à parte. De norte a sul do litoral, pipocam fogos para saudar a chegada do Ano-Novo, num espetáculo de luzes e sons. Na orla marítima, a prefeitura também realizará a queima de fogos formando um só clarão.
Turistas chegam para o réveillon em Maragogi

Turistas chegam para o réveillon em Maragogi

Os artefatos estarão posicionados no mar, sobre balsas. Serão 15 minutos de duração. Após o show pirotécnico, haverá desfile na orla marítima puxado pelo trio-elétrico Cobrão, animado pela Banda Bora-Bora.

Em Japaratinga, a programação da festa organizada pela prefeitura tem início com uma missa campal celebrada na praça Nossa Senhora das Candeias.

Após a celebração, as atenções se voltam para a Praça de Eventos, na orla marítima, onde haverá show pirotécnico e apresentação das bandas “Os Cafonas” e “Arrocha o Mé”.

Um 2014 com saúde e bem-estar
A pousada Ecohar Yoga Ashram, na Avenida Senador Rui Palmeira, em Maragogi, oferecerá a seus hóspedes um réveillon singular, uma forma de ingressar no Ano-Novo com saúde e bem-estar.
A professora Isabel oferece aulas de yoga e meditação em sua pousada

A professora Isabel oferece aulas de yoga e meditação em sua pousada

“Montamos uma programação que vai primar pela alimentação vegetariana, permitindo a desintoxicação do organismo. Teremos ainda a prática do yoga, meditação e aulas de gastronomia e palestras sobre alimentação saudável e meio ambiente”, detalha a professora de yoga e proprietária da pousada, Isabel Sehbe.

O estabelecimento tem apenas seis suítes, que estão ocupadas desde a última sexta-feira, quando começaram a chegar os hóspedes que vão passar o réveillon. Além da programação interna, os clientes poderão realizar trilhas pela mata atlântica e passeios de bicicleta e caiaque.

“A pousada completa cinco anos no próximo mês e vem atraindo um público seleto, adepto do vegetarianismo e do yoga e que busca qualidade de vida, acima de tudo. São hóspedes que nos visitam e retornam porque gostaram da estadia e dos serviços. A nossa propaganda é o boca a boca”, relata Isabel.

“Aqui é tudo muito caprichado, parece até que a gente está em casa e que conhece a Isabel há muito tempo”, confirma a designer carioca Luiza Chamma, 28 anos, que passou o Natal hospedada na Echoar.

Japaratinga
Fã do cantor alagoano Djavan, Mota fugiu do agito de Copacabana para passar o réveillon  em Japaratinga

Fã do cantor alagoano Djavan, Mota fugiu do agito de Copacabana para passar o réveillon com a família em pousada de Japaratinga

O funcionário público Sérgio Mota, 40 anos, também procurou uma pousada para saudar o Ano-Novo junto com a família, só que em Japaratinga, cidade vizinha a Maragogi, no Litoral Norte do Estado.

Morador de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ), ele fugiu da agitação de um dos destinos mais concorridos nesta época do ano para passar o réveillon na plácida praia de Barreiras do Boqueirão, hospedado na pousada Vila de Taipa.

Fã do cantor alagoano Djavan, essa é a quarta vez que ele vem ao Estado com a família.

“Escolhi Japaratinga pela natureza preservada e pelo povo hospitaleiro e educado. Gosto do bom serviço e isso, no Rio de Janeiro, esta época do ano, é muito difícil por causa da agitação”, declarou Mota, antes de um mergulho com os dois filhos na piscina da pousada.

São Miguel dos Milagres

Em praias de São Miguel dos Milagres e Passo do Camaragibe acontece a 3ª edição do “Réveillon Tamo Junto (TJ)”. O evento movimenta a economia da Rota Ecológica, destino turístico formado por estabelecimentos hoteleiros requintados.

Segundo o trade turístico, a rede hoteleira da região estará com todos as unidades habitacionais ocupadas durante a virada do ano. Quem não consegue vaga em hotéis e pousadas, acaba se hospedando em casas de veraneio disponibilizadas pelos moradores que aproveitam a grande movimentação de turistas para faturar com os aluguéis.

A 3ª edição do Réveillon TJ começou na última sexta-feira, com a chegada do público: centenas de jovens do Sul e Sudeste do País que desembolsam, em média, R$ 4 mil para curtir seis dias de festa em terras alagoanas, até o dia 4 de janeiro, com direito a muita música eletrônica.

Tags:

>Link  

Botija é encontrada em Japaratinga
   Severino  Carvalho  │     25 de dezembro de 2013   │     12:28  │  2

Moedas são patacões com alusão a D. João VI (Fotos Carlos Rosa)

Moedas são patacões com alusão a D. João VI (Fotos Carlos Rosa)

Além de belezas naturais sem igual, a Costa dos Corais alagoana guarda uma rica história que, vez por outra, aflora da terra. Em dez anos trabalhando na Sucursal da Gazeta de Alagoas em Maragogi – completados no próximo dia 28 de dezembro – tive a oportunidade de cobrir o achado de três botijas: tesouros antigos guardados geralmente em potes de cerâmica, numa época em que não existia banco.

Dois desses tesouros foram achados em Maragogi, em 2004, e um outro em Porto de Pedras, em 2006. Mais um capítulo dessa história foi revelado esta semana, quando moradores de Japaratinga encontraram diversas moedas antigas espalhadas no Alto da Torre. Confira reportagem da Gazeta de Alagoas, produzida por este blogueiro.

Moradores do Alto da Torre, em Japaratinga, a 120 km de Maceió, no Litoral Norte do Estado, encontraram dezenas de moedas antigas que fariam parte de uma botija. O tesouro foi encontrado acidentalmente por operários que faziam a instalação de uma rede de distribuição de água. Em sua maioria, as moedas são patacões de 960 réis com alusão a Dom João VI, os mesmos encontrados há nove anos em ruas de Maragogi, cidade vizinha.

Os moradores de Japaratinga contam que quem primeiro encontrou o tesouro, na manhã da última segunda-feira, foi uma adolescente. Como a comunidade é pobre e desprovida de rede de saneamento, a menina teria procurado um terreno baldio para se aliviar quando notou as moedas no chão. Logo a notícia se espalhou e um alvoroço tomou conta da localidade.

Com pás, enxadas e outras ferramentas, os moradores começaram a remover o terreno como formigas operárias. Segundo os relatos, uma mulher por nome de Maria teria encontrado, pelo menos, 40 moedas e deixado o município com receio de ter o tesouro confiscado pelo poder público, a exemplo do que ocorreu em Maragogi, em 2004.

Moradores escavam terreno em busca de moedas

Moradores escavam terreno em busca de moedas

Na manhã de terça-feira, ainda era grande o movimento de pessoas que escavavam as ruas de chão batido do Alto da Torre, onde a prefeitura executa uma obra de abastecimento de água. Acredita-se que o operador da máquina retroescavadeira extraiu a botija e, sem perceber, espalhou as moedas com a pá carregadeira por diversos pontos do terreno.“O Natal de todo mundo vai ter peru na mesa, graças a Deus!”, comemorava o servente de pedreiro José Arnaldo da Silva, 33 anos. Ele e um amigo encontraram duas moedas e já tinham compradores certos. “Um turista ofereceu R$ 400, mas tem outro cara de fora que botou R$ 600. Quem pagar mais, leva”, enfatizou o operário, exibindo com orgulho e alegria o patacão.

As moedas encontradas em Japaratinga, em sua maioria, datam de 1810 e 1816. Os patacões são da época do Brasil – reino e fazem alusão a D. João VI, que para aqui fugiu junto com toda a sua Corte, acossado pelas tropas de Napoleão Bonaparte, após a tomada de Portugal. A Gazeta tentou manter contato com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), mas foi informada, por telefone, que os funcionários estavam em recesso natalino.

Tags:,

>Link  

Maragogi recebe sinalização turística
   Severino  Carvalho  │     19 de dezembro de 2013   │     10:29  │  1

Nove praias receberam sinalização indicativa de Norte a Sul de Maragogi (Foto: Carlos Rosa)

Nove praias receberam sinalização indicativa de Norte a Sul de Maragogi (Foto: Carlos Rosa)

Segundo maior polo hoteleiro de Alagoas, Maragogi, no Litoral Norte do Estado, recebeu sinalização turística. De Norte a Sul, o município foi contemplado com nove placas refletivas e padronizadas, instaladas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) por solicitação da Secretaria Municipal de Turismo.

A instalação das placas era uma reivindicação antiga do trade turístico e dos visitantes que por aqui desembarcam em busca de belas praias e das piscinas naturais, formações recifais a 6 km da costa marítima, principal atrativo do lugar.

“As funcionárias do Centro de Informações Turísticas, na orla marítima, estavam enfrentando dificuldades para explicar aos turistas onde ficam as praias do município, sobretudo, aquelas mais afastadas do centro”, explicou a secretária municipal de Turismo de Maragogi, Mariana Gorenstein.

Ela cita como exemplo a praia de Antunes, uma das mais belas de Maragogi. Semi-deserta, a praia encanta pela cor e a mansidão do mar. A localidade não tinha nenhuma indicação e o turista encontrava dificuldades para encontrá-la, em meio a um sítio de coqueiros, depois do distrito de Barra Grande.

“Maragogi não tem apenas a praia do centro, possui belos 22 quilômetros de costa, de São Bento a Peroba”, salientou a secretária. Receberam placas indicativas as praias de São Bento, Camacho, Maragogi, Burgalhau, Barra Grande, Antunes, Dourado, Ponta de Mangue e Peroba.

Fonte: Gazeta de Alagoas (Sucursal Maragogi)

 

Tags:

>Link  

Movimento Cidade Verde limpa as praias de Porto de Pedras
   Severino  Carvalho  │     12 de dezembro de 2013   │     12:08  │  1

Quinze caçambas de lixo foram recolhidas das praias de Porto de Pedras (Fotos: divulgação)

Quinze caçambas de lixo foram recolhidas das praias de Porto de Pedras (Fotos: divulgação)

O Movimento Cidade Verde, idealizado e organizado pelo instituto Yandê e CMA/ICMBio, desenvolveu mais um mutirão de limpeza nas praias do Patacho e urbana de Porto de Pedras, no Litoral Norte de Alagoas.

Numa única manhã, em 7 de dezembro, foram recolhidas 15 caçambas (de caminhonete) abarrotadas de lixo.

Este foi o sexto mutirão de limpeza promovido entre as cidades de Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres, municípios integrantes da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, maior unidade de conservação marinha do País.

A ação desperta  para duas situações.

A primeira delas é positiva: o engajamento da sociedade civil organizada em defesa do meio ambiente; a segunda, deixa evidente a precariedade do serviço de recolhimento do lixo pelo poder público que, a partir de agosto de 2014, terá de aprimorar a coleta e dar destinação correta aos resíduos.

Problemáticas à parte, falemos da inciativa louvável do mutirão de limpeza, que contou com grande mobilização popular nos dois municípios. Aproximadamente 150 pessoas participaram da ação que, a cada etapa, ganha mais força e atrai mais parceiros.

O ponto de concentração aconteceu na praia do Patacho que, por sinal, tem o título de a 5ª mais bela praia do Brasil, segundo a edição 2013 do Guia Quatro Rodas. Antes de iniciar o mutirão, o coordenador do movimento, Tsachi Greenhut, explicou que “não se trata apenas de uma limpeza das praias, mas que é preciso envolver o poder público, os empresários, a comunidade, as associações, as ONGs e outros movimentos para que todos assumam suas responsabilidades”.

Mutirão contou com forte participação popular

Mutirão contou com forte participação popular

Iniciado o mutirão, todos receberam protetor solar, luvas e sacolas plásticas para ensacar o lixo recolhido. Dois veículos (caminhonetes) foram usados para recolher as sacolas abarrotadas, principalmente de garrafas pet. O ouro carro atuou no apoio aos participantes, hidratados com água mineral. Assim, foram percorridas as praias do Patacho, e Centro de Porto de Pedras.

“Durante todo trajeto foi possível observar o empenho e a dedicação de todos os envolvidos que, apesar do sol forte, não desanimaram e seguiram até o ponto de encontro”, destacou Greenhut .

Logo após o encerramento do mutirão todos se encaminharam para o lanche servido na Praça Nossa Senhora da Piedade no centro de Porto de Pedras.

Estiveram presentes: a coordenação do Movimento Cidade Verde, os Jovens Protagonistas da Costa dos Corais, Instituto Yandê, CMA/ICMBio Associação Peixe-boi, ARIBAMA, AMITUS, Secretaria de Meio Ambiente de Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres, além de vários comunitários que se uniram à ação.

“Destaca-se também o apoio da Pousada Amendoeira, Padaria de Porto da Rua, Pousada Xuê, Farmácia Nossa Senhora da Glória, Lanchonete da Ana, Posto Patacho, Pousada Praia Bonita, Posto Jadson e APA Costa dos Corais”, citou Greenhut.

Tags:,

>Link  

O petit gateau nordestino do Enildo
   Severino  Carvalho  │     6 de dezembro de 2013   │     12:08  │  0

O Petit Gateau Nordestino servido no Restaurante do Enildo (Fotos: Severino Carvalho)

O petit gateau Nordestino servido no Restaurante do Enildo (Fotos: Severino Carvalho)

Trabalhar no Litoral Norte de Alagoas tem lá suas vantagens. Quando estou lá pra bandas de São Miguel dos Milagres e chega a hora de tapear o estômago, corro para o Restaurante do Enildo, instalado no povoado de Porto da Rua.

À beira-mar, o ambiente é tranquilo, rústico. Ali se pode saborear a autêntica culinária regional – praiana – com suas peixadas em destaque.

O restaurante tem gestão familiar. Enildo Alves da Silva, 41 anos, era artesão e virou empresário do ramo da gastronomia graças à esposa, dona Maria Lúcia de Lima.

“Ela que inventou de abrir o restaurante, há sete anos atrás, para ajudar nas despesas da casa e hoje  negócio virou esse sucesso todo”, festeja Enildo que, sem arrodeio, declara quem manda no pedaço.

Restaurante fica à beira-mar de Porto da Rua

Restaurante fica à beira-mar de Porto da Rua

“É ela. Manda na casa, no restaurante e em mim”. Literalmente, dona Lúcia ainda é a chef, e da cozinha também.

Os filhos colaboram com o negócio. Um é garçom, o outro atua na contabilidade. A nora do Enildo virou  barwoman.

Quinta-feira passada estive no Restaurante do Enildo e pedi o de sempre: peixada de cavala branca ao coco. O prato custa R$ 45 e serve duas pessoas. Foi o suficiente para dois repórteres famintos: eu e o amigo Carlos Rosa. O carioca é bom de garfo!

Depois de comer e lamber os beiços, lembrei que o amigo jornalista Maikel Marques esteve no restaurante quando de suas férias. O sempre atento repórter das Arapiracas – hoje na capitá – postou uma fotografia do “petit gateau nordestino” – assim batizado por ele nas redes sociais e, apesar das calorias a mais, resolvi arriscar. Para minha grata surpresa! Foi um daqueles casos em que a sobremesa rouba a cena do prato principal.

Peixada Enildo 1Aí vai a composição: uma generosa porção de cocada de forno – bem quentinha – gravitada por quatro suadas bolas de sorvete de tapioca. UMA DELÍCIA!!!!

Serviço

Restaurante do Enildo

Povoado Porto da Rua, sem número, São Miguel dos Milagres

(82) 9919-7538 / 9150-4891 / 3295-1310

Tags:,

>Link