Rede hoteleira de Maragogi prepara-se para a temporada turística
   Severino  Carvalho  │     27 de agosto de 2013   │     12:16  │  0

Piscinas naturais de Maragogi (Fotos: Carlos Rosa)

Piscinas naturais de Maragogi (Fotos: Carlos Rosa)

Ainda estamos no inverno, mas para o trade turístico do Litoral Norte de Alagoas, sobretudo Maragogi, a temporada 2013 / 2014 já começou.

A rede hoteleira se prepara para receber os milhares de turistas e investe na contratação de mão de obra e na ampliação do número de leitos.

Outros empreendimentos vão “debutar” nesta estação, cuja expectativa é a melhor possível.

“Esperamos um fluxo ainda maior do que a temporada passada, algo perto de 100%, entre dezembro e o carnaval (março)”, aposta a secretária municipal de Turismo de Maragogi, Mariana Gorenstein.

Inaugurada em setembro de 2011, a Pousada Tartaruga, localizada na Orla Marítima, vai passar dos atuais nove apartamentos para 17 unidades habitacionais. O investimento tem a ver com o crescimento da procura pelo destino Maragogi.

“Na temporada passada, se tivéssemos mais apartamentos, tínhamos alugado. Com a ampliação, também poderemos receber grupos inteiros através de excussões. Essa é uma fatia de mercado interessante”, aposta o pousadeiro Guillermo Novolísio.

Do empreendimento de pequeno porte ao gigante, a ordem é crescer. Com 229 unidades habitacionais, o Grand Oca Maragogi Beach Resort também investe na ampliação do número de leitos. Para esta temporada, serão mais 40 unidades habitacionais em funcionamento.

“Estamos aqui nos organizando, terminando as reformas e ampliações para chegar na temporada com tudo pronto”, afirmou a gerente comercial do Grand Oca, Susana Villanueva.

Vendas antecipadas

Ricardo Almeida, gerente-geral do Resort Salinas

No próximo mês, o Salinas do Maragogi All Inclusive Resort inicia o processo de recrutamento de funcionários temporários que vão ocupar funções operacionais como garçom, camareira e monitor de lazer.

O acréscimo no quadro funcional se faz necessário para atender o aumento do fluxo de hóspedes durante a alta estação turística (dezembro de 2013 a março de 2014).

Segundo o gerente-geral do hotel, Ricardo Almeida, a taxa média de ocupação dos 236 apartamentos deve variar entre 95% e 100%.

“Devemos contratar cerca de 50 profissionais”, destacou ele. De acordo com Almeida, até agora, 80% dos pacotes oferecidos para as festas de Natal e Réveillon já foram comercializados.

“As pessoas estão comprando os pacotes, cada vez mais, com antecedência. Elas se planejam. Observando essa grande procura, acredito que teremos uma temporada igual ou até melhor do que a anterior, que também foi muito boa”, destacou Almeida.

Ela acredita que a alta do dólar inibiu as viagens internacionais, favorecendo o turismo interno. Em contrapartida, salienta, o Brasil passou a ser, novamente, um destino atraente do ponto de vista econômico para o público estrangeiro em razão da desvalorização do Real frente à moeda norte-americana.

Proprietário do Hotel Praia Dourada, Hanna Daher aposta que a temporada 2013 / 2014 será ainda melhor em termos de ocupação se comparada à alta estação anterior.

“Acredito que teremos um acréscimo de 40% na taxa de ocupação. Com isso, vamos elevar de 20% a 30% o nosso quadro de funcionários”, destacou Daher.

O Praia Dourada é o terceiro maior hotel de Maragogi, com 132 apartamentos.

Arrumando a casa

Mariana, secretária de Turismo de Maragogi

Com mais de 1.100 unidades habitacionais, Maragogi é considerado o segundo maior polo hoteleiro do Estado.

Para esta temporada, a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Turismo, anunciou uma série de ações para “arrumar a casa” e receber da melhor forma os visitantes.

A secretária municipal de Turismo, Mariana Gorenstein, diz que o primeiro passo é preparar a praia, realizando um trabalho de limpeza geral. A orla marítima, segundo ela, receberá atenção especial.

As obras de requalificação já foram retomadas e o objetivo é concluir os serviços antes do início da temporada. Na semana passada, refletores e lâmpadas queimadas foram substituídas.

“A empresa está trabalhando na obra de contenção do avanço do mar na orla e depois vai se concentrar no calçadão, que esperamos que esteja pronto até novembro, mês que será realizado o Festival da Lagosta. Se não conseguirmos, vamos deixá-lo mais arrumado”, afirmou Mariana.

No início do mês, a prefeitura anunciou a publicação do edital de licitação para ocupação dos espaços (bares e restaurantes) da orla marítima de Maragogi, que deve ser lançado até outubro.

O processo é uma exigência da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), que determina ainda a padronização dos imóveis.

“A licitação está mantida, mas nosso objetivo é convencer a SPU a adiar as obras de reforma (padronização). Não queremos chegar à alta estação com a orla em obras e sem estrutura de bares e restaurantes para receber os turistas”, ponderou a secretária.

Em parceria com a Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária, estabelecimentos que comercializam alimentos e bebidas serão vistoriados.

Objetivando conferir maior segurança aos banhistas nas piscinas naturais de Maragogi, formações recifais a 6 km da costa, a prefeitura contratou quatro técnicos em enfermagem que vão atuar naquelas áreas de banho em uma “ambulancha”, embarcação adaptada e equipada para disponibilizar os primeiros-socorros até o encaminhamento do paciente a uma unidade de saúde, em terra.

Mariana conta que a aquisição do equipamento e disponibilização de uma equipe de profissionais aconteceram depois que uma turista mineira sofreu um mal súbito nas Galés e faleceu, em abril. “Trata-se de uma ação preventiva”, destacou.

Fonte: Gazeta de Alagoas (Sucursal Maragogi)

Tags:

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *