Peixe-boi, do mar às nuvens
   Severino  Carvalho  │     22 de julho de 2013   │     18:19  │  2

Vídeo mostra o peixe-boi em seu reduto, Porto de Pedras (Reprodução: Severino Carvalho)

Vídeo mostra o peixe-boi em seu reduto, Porto de Pedras (Reprodução: Severino Carvalho)

O peixe-boi marinho continua sendo o grande – e põe grande nisso – mascote do turismo e da preservação ambiental da Costa dos Corais de Alagoas.

O bicho rechonchudo saiu dos rios e do mar para brilhar nos ares. Desde fevereiro, é o protagonista de um vídeo exibido nas telinhas do sistema de entretenimento de bordo dos voos da companhia área TAM.

O material da “TV TAM nas Nuvens” mostra o trabalho desenvolvido pela Fundação Mamíferos Aquáticos através do projeto “Peixe-boi: conhecer para proteger” em Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres.

O vídeo exalta ainda as belezas naturais de toda a Costa dos Corais alagoana e pode ser acessado através do link abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=u8n4Qz3bKJc

Tags:

>Link  

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Joao Paulo

    Bom gostaria de informa que o santuário do peixe-boi,as associações,ICM-BIO fica no município de Porto de Pedras, não sei o porque divulgam que São Miguel dos Milagres faz parte do santuario do peixe boi. desde ja abraços

    Reply
    1. Severino Carvalho Post author

      Observação importante, João Paulo. De fato, o ambiente de adaptação, também chamado de cativeiro, do peixe-boi marinho fica no Rio Tatuamunha, em Porto de Pedras, mantido pelo Centro de Mamíferos Aquáticos (CMA) / Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Quando incluo São Miguel dos Milagres, refiro-me a área de ocorrência do peixe-boi, que vai de Paripueira a Maragogi. Portanto, todo o Litoral Norte pode ser considerado um verdadeiro santuário para esta bela espécie, que infelizmente ainda se encontra ameaçada de extinção.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *