Monthly Archives: fevereiro 2013

Bravos homens do mar 2
   Severino  Carvalho  │     26 de fevereiro de 2013   │     16:10  │  0

Mais algumas imagens da atividade pesqueira na APA Costa dos Corais.

Tags:

>Link  

Bravos homens do mar
   Severino  Carvalho  │     25 de fevereiro de 2013   │     18:55  │  1

Pescador arremessa a rede nas águas do Persinunga

Remexendo meu arquivo fotográfico arranquei do fundo do baú digital, empoeirado por partículas mil de pixels, imagens que retratam os bravos homens do mar, em pleno o labor na APA Costa dos Corais.

Jangada singra o mar de Barra Grande, Maragogi

Pescadores que são, esses seres de tez maltratada pelo sol e pelo sal, arriscam suas vidas diariamente. Deixam em terra seus medos, amores, para singrar os mares em viagens que duram dias, noites. E voltam à terra firme trazendo o produto de um trabalho que requer, antes de tudo, coragem.

Depois da pescaria, a guarda dos apetrechos

Nesses nove anos reportando os acontecimentos do Litoral Norte de Alagoas e Sul de Pernambuco, presenciei histórias incríveis de naufrágios que resultaram em mortes, mas que também exaltam a vida em relatos extraordinários de sobreviventes.

No mar, eles ganham asas

No contanto direto com os pescadores, aprendi valores como disciplina, desprendimento, abnegação, respeito à natureza. Aprendi, sobretudo, a ouvir; a escutar histórias com “H” (maiúsculo) para depois recontá-las com os caracteres de um alfabeto inteiro, espalhando garrafas ao mar.

O desembarque com o cesto repleto de peixes

 

 

Tags:

>Link  

Com o mar de Ipioca como testemunho, o aprazível Salinas de Maceió
   Severino  Carvalho  │     21 de fevereiro de 2013   │     15:35  │  0

Bloco de apartamentos voltado para a piscina, que se espraia até as proximidades da praia (divulgação)

Com os pés na areia, tendo como testemunho o mar azul-piscina da praia de Ipioca, tem-se a visão de Maceió no horizonte. Inimaginável pensar que a apenas 25 km da azafama da cidade grande seria possível encontrar um lugar aprazível para o descanso em meio a uma paisagem natural ainda preservada. Assim é o Salinas de Maceió Beach Resort, guardado à beira-mar do distrito de Ipioca que, na parte alta, ainda conserva ares dos rincões interioranos. Ali nasceu o segundo presidente da República, o Marechal Floriano Peixoto.

O empreendimento leva a marca do grupo Salinas com 23 anos de atuação no ramo hoteleiro em Alagoas. Foi inaugurado em 2008, num investimento aproximado de R$ 13 milhões. São 151 apartamentos, grande parte voltada para a piscina que se esgueira até as proximidades da praia, emoldurada pelo simétrico coqueiral.

Assinada pela arquiteta pernambucana Maria do Loreto, a ambientação é rústica, mas isso não quer dizer falta de refinamento, muito pelo contrário. O design dos móveis é da Saccaro e Sierra, que integram a composição dos espaços desde a recepção até os confortáveis e amplos apartamentos. As estruturas obedecem as normas de acessibilidade.

Hóspedes participam de sessão de hidroginástica (Foto: Severino Carvalho)

O resort conta com um sistema exclusivo de seis refeições diárias, inclusas no valor da hospedagem, e servidas em buffet nos restaurantes Taieira (principal) e no Marujada (à beira-mar) . No café da manhã, frutas e as delícias do cardápio nordestino podem ser apreciadas. A tapioca recheada é apetitosa!

O almoço traz, dentre outras opções, os temperos da culinária praiana à base de peixes e crustáceos. No jantar, sopas, massas e filés. Nos intervalos das tradicionais refeições, o hóspede pode ainda saborear os chamados “lanches rápidos”  (snack times).

O Salinas de Maceió Beach Resort agrada sobretudo a criançada. Com amplos espaços e áreas exclusivas ao divertimento, os pequenos brincam sob o olhar zeloso dos recreadores. Shows de mágica, dentre outras apresentações, completam o menu de atrações. Há ainda salão de jogos.

A caminhada pela serena praia de Ipioca (Severino Carvalho)

Os marmanjos podem se exercitar na academia, fazer uma prazerosa caminhada à beira-mar, jogar futebol de areia, vôlei e, à noite, se restar energia, balançar o esqueleto em uma boate montada nos finais de semana. Pra relaxar, o hotel disponibiliza também os serviços do SPA Vida Mar. Como o resort fica a apenas 25 km de Maceió, vale a pena dá aquela esticadinha e conhecer a capital alagoana, cuja orla é uma das mais bonitas do Brasil.

Outras informações podem ser acessadas através do site: http://www.salinas.com.br/salinas-de-maceio

Tags:

>Link  

A polêmica está nas areias: Plano de Manejo proíbe circulação de veículos
   Severino  Carvalho  │     15 de fevereiro de 2013   │     14:04  │  1

Passeio acontece há quase duas décadas no litoral de Maragogi (Foto Carlos Rosa)

Um dos mais requisitados passeios turísticos realizados em Maragogi está com os dias contados. Em vigor desde 4 de fevereiro, o plano de manejo da Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APACC) proíbe, nas zonas de praia, a circulação de veículos automotores em toda a extensão de 120 km da Unidade de Conservação Marinha (UCM).

Dessa forma, o veto põe fim também ao passeio turístico feito por meio de buggys. A atividade é explorada, há cerca de 20 anos, por 54 profissionais ligados à Associação dos Bugueiros de Maragogi (ABM). Trata-se da segunda atração mais procurada pelos que chegam à cidade turística, depois das piscinas naturais.

“O buggy está proibido assim como todo e qualquer tipo de veículo. Apenas veículos oficiais a serviço terão acesso livre. As faixas de praia, onde ocorre influência marinha, são áreas susceptíveis a diversas dinâmicas. A circulação de veículos causa, além de poluição, compactação de solo, degradação ambiental e risco de atropelamento aos banhistas. Ali também ocorre a desova de tartarugas”, destacou o chefe da APACC, Paulo Roberto Corrêa.

Ele não informou quando serão intensificadas as fiscalizações para coibir a circulação de veículos nas praias da APACC, mas revelou que os esforços de inspeção ocorrerão, sempre, em parceria com as forças policiais.

“Vale salientar que no Estado de Pernambuco já existe uma lei estadual proibindo o tráfego de veículos. Em Alagoas, já existem alguns municípios que adotaram a proibição como lei municipal”, destacou Paulo Roberto.

O veto à circulação de veículos está contido nas normas relacionadas às zonas estabelecidas como de praia, que vai da linha de preamar média até a linha de baixa mar média (área de fluxo e refluxo de maré). Ela se inicia na foz do Rio Meirin (Maceió/AL) seguindo pela linha litorânea até a rio Formoso, na praia dos Carneiros (Tamandaré/PE). Apresenta uma extensão aproximada de 120Km.

Para os que trabalham com o passeio turístico de buggy, a proibição significa o fim da atividade existente há cerca de 20 anos e que envolve diretamente 54 pessoas. “O que vamos fazer com essas 54 famílias que dependem exclusivamente deste serviço? Temos que chegar a um consenso para evitar um prejuízo social enorme”, afirmou Solemar Vasconcelos, que trabalha há 19 anos nesta atividade.

Ela lamentou que condomínios e estabelecimentos hoteleiros tenham interditado uma antiga rodovia de chão batido que existia de Maragogi ao distrito de Peroba, passando pelo povoado de Ponta de Mangue. A via era litorânea, mas não avançava para a praia. “As construções fecharam esses acessos. Se forem abertos, poderemos fazer o passeio sem transitar pela faixa de praia”, observou Solemar.

Tags:

>Link  

APA Costa dos Corais tem seu plano de manejo em vigor
   Severino  Carvalho  │     14 de fevereiro de 2013   │     18:27  │  2

Maior unidade de conservação marinha do Brasil guarda rico ecossistema (Fotos Severino Carvalho)

A Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APACC) já tem seu documento norteador em vigor. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) publicou no Diário Oficial da União (DOU), edição do dia 4, portaria de nº 144 que aprova o plano de manejo da maior unidade de conservação marinha do Brasil, situada ao longo dos litorais de Alagoas e de Pernambuco. Apesar da demora – quase 16 anos de espera – a publicação do plano foi comemorada por ambientalistas.

“O plano de manejo é o documento mais importante de uma unidade de conservação, o norteador de todas as ações”, destacou o chefe da APACC, Paulo Roberto Corrêa. O plano estabelece, dentre outros pontos, o zoneamento e as normas que devem presidir o uso da área e o manejo dos recursos naturais. Com o documento, ficam criadas as áreas de uso sustentável, de praia, conservação, exclusiva para a pesca, de visitação (turismo), preservação da vida marinha e de transição.

Os estudos que subsidiaram o plano de manejo resultam do esforço conjunto da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), através do Departamento de Oceanografia; do Projeto Recifes Costeiros e do Centro de Pesquisa e Gestão de Recursos Pesqueiros do Litoral Nordeste – CEPENE (IBAMA).

Conforme o ICMBio, as diretrizes para a elaboração do plano de manejo foram conduzidas de forma participativa e flexível, ouvindo a comunidade e divulgando os conceitos de desenvolvimento sustentável. Desta forma, foram realizadas reuniões internas de preparação com integrantes do Instituto Chico Mendes e do IBAMA, bem como reuniões técnicas com a sociedade acadêmica, além de seis audiências públicas ao longo de toda a costa norte de Alagoas e sul de Pernambuco.

Plano de manejo prevê a proteção dos manguezais e a ordenação das atividades turísticas dentro da APACC

A APACC foi criada em 1997 por decreto presidencial, mas sem o plano de manejo, agora em vigor. Nestas águas, vivem 185 espécies de peixes registradas e são encontradas cinco das 15 linhagens endêmicas de corais existentes no País. Sua preservação significa a manutenção das populações que vivem ao longo dos 135 quilômetros de litoral, numa área total de 413 mil hectares, de Rio Formoso (PE) à costa Norte Maceió (AL), nas imediações do Rio Meirin.

Entre os objetivos da APACC estão a garantia da conservação dos recifes coralígenos e de arenito, a manutenção da integridade do habitat e a preservação da população do peixe-boi marinho. Além disso, o decreto de criação aliado ao plano de manejo prevê a proteção dos manguezais e a ordenação das atividades turísticas dentro da unidade.

 

Tags:

>Link