As mulheres de fibra
   Severino  Carvalho  │     5 de dezembro de 2012   │     10:49  │  0

Em postagens anteriores, venho revelando os encantos da Trilha do Visgueiro. Na edição de domingo, da Gazeta de Alagoas, escrevi reportagem especial sobre este importante atrativo rural existente na praiana Maragogi, no Litoral Norte do Estado. A Associação Mulheres de Fibra está inserida neste projeto que une geração de renda e preservação ambiental.

Vale lembrar que o projeto da Trilha do Visgueiro, administrado pela Cooperativa dos Pequenos Agricultores Organizados (Coopeagro), foi aprovado pela Comissão Julgadora do programa Talentos do Brasil Rural, desenvolvido pelos Ministérios do Turismo (Mtur) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), cujo edital da chamada pública foi lançado em 2010 pelo Sebrae do Rio Grande do Sul.

Embora continue ativa, a Trilha do Visgueiro tem no projeto Talentos do Brasil Rural a esperança da redenção do passeio turístico. A ideia é dotá-lo das condições necessárias para receber turistas durante a Copa do Mundo da Fifa de 2014. Abaixo, publico matéria veiculada na Gazeta de Alagoas sobre a Associação Mulheres de Fibra.

 

Liga indissolúvel 

Mulher de fibra, Laldicéia prepara mais uma peça em Água Fria (Fotos Severino Carvalho)

Em novembro, a Trilha do Visgueiro foi divulgada durante o 24º Festival de Turismo de Gramado, no Rio Grande do Sul. O atrativo dividiu espaço no estande do MTur junto a outros roteiros que fazem parte do projeto Talentos do Brasil Rural. Ali, uma das artesãs da Associação Mulheres de Fibra, sediada no Assentamento Água Fria, mostrou suas habilidades na confecção de peças artesanais desenvolvidas a partir da fibra da bananeira, produto abundante naquele núcleo da reforma agrária.

“A gente não sabia o que fazer com os troncos da bananeiras que depois de dar os frutos não serviam para mais nada. Agora, fazemos o artesanato com a fibra tirada do tronco. É com esse dinheiro que tenho a minha renda e faço de um tudo dentro de casa: compro roupa, alimentos e remédios para os meus filhos”, comemora a artesã Laldicéia Maria da Silva, 37 anos.

A Associação Mulheres de Fibra existe desde 2008 e foi formalizada há cerca de um ano. A evolução dos trabalhos e a melhoria dos produtos expostos à venda é resultado da parceria firmada entre entidade e o Sebrae Alagoas, por meio da difusão dos conceitos do associativismo e das capacitações necessárias ao desenvolvimento da atividade.

Belas peças são feitas a partir da fibra da bananeira

A sede da associação fica dentro do assentamento, estrategicamente postada no caminho à Trilha do Visgueiro. A ideia é unir o visgo do fruto à fibra da bananeira, criando uma liga indissolúvel. “Quem passar por aqui em direção à trilha, na ida ou na volta, terá a oportunidade de conhecer nosso artesanato: bolsas, jogos americanos, passadeiras, e tudo mais que fazemos aqui com bastante carinho”, disse a artesã Luciana Alves da Costa.

A produção é comercializada hoje na Vitrine do Artesão, espaço montado pela Secretaria Municipal de Turismo de Maragogi na orla marítima da cidade e na feirinha do artesanato, instalada durante a temporada turística na Avenida Senador Rui Palmeira. Os artesão também atendem por encomenda, exportando seus produtos para o exterior e a outros Estados da Federação, a exemplo de São Paulo e Minas Gerais.

Serviço

Mulheres de Fibra

Contato: (82) 9308-1870

E-mail: mulheresdefibra.maragogi@hotmail.com

Tags:

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *