Monthly Archives: dezembro 2012

O réveillon da Costa dos Corais
   Severino  Carvalho  │     31 de dezembro de 2012   │     16:50  │  0

Réveillon dos Milagres acontece na Praia do Marceneiro (Fotos: Carlos Rosa)

Se Maceió é a capital do réveillon, São Miguel dos Milagres é o centro da festa no Litoral Norte de Alagoas. Desde a quinta-feira da semana passada, mais de mil pessoas por noite participam da terceira edição do “Réveillon dos Milagres, Tamo Junto 2013”. O evento privado atrai o público jovem do Sudeste do País, que lota pousadas, hotéis e casas de veraneio da Rota Ecológica. São seis dias de festa, uma por noite.

“Reunimos música e muita gente bonita, tudo num lugar só. Nossa proposta também é, com a festa, divulgar esse lugar maravilhoso que é São Miguel dos Milagres”, afirmou o promotor de eventos Maurício Vasconcelos, da “Tamo Junto (TJ)”.
A alagoana TJ se aliou a outras duas empresas de São Paulo para promover o evento, juntamente com o trade turístico da Rota Ecológica, que compreende os municípios de São Miguel dos Milagres, Porto de Pedras e Passo do Camaragibe. “A ideia é que todos saiam ganhando”, destaca Vasconcelos.

Maurício Vasconcelos quer divulgar São Miguel dos Milagres com a festa

Hotéis e pousadas registram ocupação de 100% dos leitos desde o início da semana passada, quando os turistas começaram a chegar. O jovem médico André Faria, 30 anos, veio de São Paulo (SP) para participar do Réveillon dos Milagres juntamente com um grupo de 15 pessoas. Todos estão hospedados no Resort Costa dos Corais, em São Miguel dos Milagres. O estabelecimento está com todos os seus 44 apartamentos ocupados por hóspedes que vão curtir o evento.
Eles pagaram por pacotes que custaram em torno de R$ 4.300 por pessoa, sem contar os ingressos da festa que custam de R$ 60 a R$ 900, dependendo da noite. “A festa é fantástica e o lugar é lindo. Esperamos que essa mesma vibração e alegria permaneçam durante todo o ano de 2013”, aposta Faria, ao lado do amigo Rodrigo Martins, engenheiro civil que mora em San Juan, Porto Rico.
A festa acontece em dois ambientes da Fazenda Oiteiro, em São Miguel dos Milagres: um na sede da propriedade estabelecida no alto de um morro de onde se tem uma visão panorâmica de tirar o fôlego; o outro, à beira mar da Praia do Marceneiro. Uma mega estrutura foi montada no local onde se apresentam Djs como Barão, Johnnie Pinton e Caio Ogura.
“De dois anos pra cá, São Miguel dos Milagres virou a Saint Tropez brasileira. Não há mar mais lindo e água mais quente e azul turquesa do que esta”, afirma Tatjana Ceratti apresentadora do programa semanal Mundo Fashion, da Band TV. Ela está de férias em São Miguel dos Milagres e participa da festa de réveillon.
Tatjana é filha da hoteleira Lores Ceratti, proprietária do resort Costa dos Corais e da requintada pousada Villa Pantai. Todos os hóspedes vão participar do Réveillon dos Milagres. “Essa é a festa mais hypada (fala-se raipada) do momento,uma da melhores do Brasil”, considerou.
Hotéis lotados

O réveillon 2013 em Maragogi e Japaratinga acontece com praticamente 100% de ocupação dos leitos de hotéis, pousadas e condomínios privados. “Da pousada com apenas seis apartamentos ao resort com duzentas unidades, todos se preparam para fazer uma grande festa e saudar a chegada de 2013 em grande estilo”, disse a presidente da Associação do Trade Turístico de Maragogi e Japaratinga (Ahmaja), Vergínia Stodolni.
Ela lembra que os três maiores hotéis instalados em Maragogi: Salinas, Grand Oca e Praia Dourada fazem as festas mais cobiçadas, mas que as pousadas de médio e pequeno portes não ficam atrás em termos de organização e animação.
“Há queima de fogos, atrações musicais e muitos outros atrativos para agradar
o hóspede”. Vergínia revela que o clima entre os hoteleiros é de comemoração por causa da boa ocupação durante o réveillon, uma pequena mostra do que será toda a alta estação com taxa girando em torno de 90%.

Decoração do réveillon no Salinas tem como tema a vida marinha

Com o tema: “Uma viagem ao fundo mar”, o Salinas do Maragogi All Inclusive Resort faz um dos mais concorridos e tradicionais réveillons da Costa dos Corais. A festa foi inspirada no exuberante mar de Maragogi, na rica culinária regional e nas manifestações culturais de Alagoas.

Apresentações baseadas em danças e ritmos folclóricos terão espaço de destaque na festa temática, cujo cenário será decorado por Eva Amaral. “A intenção é que os hóspedes se sintam dentro de uma aquário ou no fundo mar. Buscamos trabalhar um tema ligado à região com objetivo de valorizar nossos atrativos”, observou o gerente-geral do Salinas, Ricardo Almeida.
Os hóspedes começaram a chegar para a festa na quinta-feira (27), mas há quem esteja hospedado no Salinas desde o Natal. É o caso da família do empresário mineiro Evando Alves Vitorino, 43 anos. A esposa dele, a economista Cristiane Vitorino, comprou o pacote de 14 dias logo que uma agência de viagens o lançou no mercado, em março deste ano.

Evando e Cristiane curtem o réveillon do Salinas

“É a primeira vez que estamos em Maragogi e vim por indicação dos amigos que há seis anos passam o réveillon aqui. Estamos adorando o lugar”, afirmou Cristiane, acompanhada de um casal de filhos.

Indagada sobre suas expectativas para 2013, ela disse que espera que seja tão bom como foi 2012. “Se for igual a este ano, já me dou por satisfeito”, concordou o marido. Mesmo cercada do luxo de um resort, a economista não deixou de pensar nos mais carentes. Falou em justiça social e num País melhor para todos.
“Espero que os filhos das pessoas mais necessitadas tenham o mesmo acesso à educação que possuem os meus filhos”, deseja Cristiane.

Tags:

>Link  

Ainda o aeroporto de Maragogi
   Severino  Carvalho  │     24 de dezembro de 2012   │     10:47  │  2

Terreno onde será construído o aeroporto fica no Assentamento Junco (Foto Carlos Rosa / Gazeta de Alagoas)

A imagem ao lado mostra a área onde será construído o aeroporto Costa dos Corais, no Assentamento Junco, divisa de Alagoas com Pernambuco, entre os município de Maragogi (AL) e São José da Coroa Grande (PE). Mesmo anunciado no início do segundo milênio, a obra ainda não começou a ser executada.

O terreno foi cedido pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) à prefeitura, por meio de assembléia entre os agricultores estabelecidos no Assentamento Junco, em 2004. O município, então, fez a cessão de uso ao governo de Alagoas, responsável pela execução do projeto, em parceria com o Estado de Pernambuco.

A área situa-se no distrito de Peroba, em Maragogi. Ali concentra-se um grande número de pousadas. Por isso, hoteleiros manifestaram preocupação, durante audiência pública realizada em 2011, com o nível de ruído gerado pelas aeronaves naquelas redondezas.

Teme-se que o barulho afete os ouvidos dos hóspedes e o bolso dos hoteleiros. Técnicos presentes à única audiência pública realizada até agora afirmaram que o nível de ruído é mínimo em decorrência do uso de aeronaves modernas. Preocupações ambientais também foram levantadas durante as reuniões, afinal o aeroporto fica no raio de abrangência da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais.

A obra teria influência direta ao rio Persinunga, integrante da Unidade de Conservação federal. Outra preocupação se faz no campo social. O que teremos nos arredores do aeroporto? Hoje podemos responder: acampamentos, loteamentos irregulares, construções desordenadas e até uma favela, a da Gameleira, à margem do Persinunga, o rio mais poluído de todo o Litoral Norte de Alagoas.

Esta favela lança diariamente esgoto in-natura dentro no leito. Este jornalista, blogueiro, sugeriu, durante a audiência pública, que a comunidade da Gameleira seja beneficiada com um projeto de habitação, em local adequado, como compensação à construção do aeroporto. Não obtive resposta com relação a sugestão.

Não tenho dúvidas da importância do aeroporto para a consolidação econômica do destino turístico Costa dos Corais, mas observo que há ainda muita dúvida acerca desse projeto.

Faz-se necessária uma discussão mais aprofundada, através de novas audiências públicas com as comunidades, principalmente depois das alterações propostas a partir da parceria com o governo pernambucano e a ideia de também transformar o aeroporto em terminal de carga e descarga ao Porto de Suape.

Discutir, aqui, não significa, porém, retardar a obra, mas moldá-la ao interesse comum, coletivo, evitando o desperdício de dinheiro público e danos irreparáveis a diversos setores.

Tags:

>Link  

Agora vai? Dilma anuncia mais recursos para Aeroporto de Maragogi
   Severino  Carvalho  │     21 de dezembro de 2012   │     9:49  │  1

“Dilma (Rousseff) anuncia verba para aeroportos de Arapiraca e Maragogi”. Essa é a chamada de capa da Gazeta de Alagoas, edição desta sexta-feira (21), com matéria em destaque na página 21, editoria de Economia.

A notícia não deixa de ser alvissareira, sobretudo para Maragogi, segundo polo turístico de Alagoas, na Costa dos Corais, extremo Litoral Norte. Ao todo, o Estado receberá R$ 125,6 milhões do governo federal para melhorias na infraestrutura portuária do Zumbi dos Palmares e para a construção dos dois aeroportos regionais de Arapiraca e Maragogi.

Os recursos virão do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) e foram anunciados ontem pela presidente Dilma Rousseff, durante o lançamento do Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos. A boa nova não pode deixar de ser comemorada, embora sob o espaço aéreo de Maragogi paire a desconfiança.

A construção do Aeroporto foi anunciada ainda no início dos anos 2000 e ganhou força de arranque em 2004, quando a prefeitura e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) viabilizaram o terreno para a construção do empreendimento. A área fica no Assentamento Junco. Naquela oportunidade, foi anunciada a liberação de R$ 15 milhões para o início das obras.

Oitos anos depois, nenhum tijolo foi sobreposto na área. Este ano, a construção do Aeroporto Costa dos Corais, que também já foi denominado Costa Dourada, voltou a ser discutida com o anúncio da liberação de mais recursos. O entendimento entre os governadores de Alagoas, Teotonio Vilela (PSDB), e de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que pretendem,  por meio de convênio, tocar a empreitada, deram novo ânimo à execução do projeto.

A ideia é que o aeroporto sirva também ao Porto de Suape (PE) para o transbordo de mercadorias o que viabilizaria a construção, uma vez que se teme que a malha aérea comercial não seja suficiente para gerar recursos e manter os custos do operacionais do equipamento.

As obras de implantação do aeroporto de Maragogi estão orçadas em cerca de R$ 70 milhões.  O governo de Alagoas firmou convênio com o Ministério do Turismo (MTur), por meio do Prodetur (Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste), garantindo R$ 15 milhões para o início das obras. A data para a partida, entretanto, ainda não foi divulgada.

O projeto, que já possuía licença prévia, teve de ser revisto pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra). Isso porque dentre as principais novidades inseridas está a construção de um terminal de cargas aéreas no aeroporto que atenderia ao Porto de Suape (PE), como já falei anteriormente.

O aeroporto de Maragogi mais se assemelha a um combalido avião que tenta decolar, mas lhe faltam forças. Condições externas, como interferências políticas e econômicas, além da burocracia oficial, também se convertem em sobrepeso e impedem que a aeronave ganhe os ares.

Parte do trade turístico, que tem poder de decisão, parece não desejar a execução da obra ou pelo menos não se mobiliza para tal, como fez em 2002 para garantir a implantação do sistema de saneamento básico. Empresas, como o resort Salinas do Maragogi, já se posicionaram favoráveis à construção, mas falta o engajamento de todos, ao menos para dizer se querem ou não um investimento da ordem de R$ 70 milhões, afinal o boing pode passar.

“Só os três grandes hotéis de Maragogi recebem, semanalmente, em média, 1.400 turistas, na baixa estação, e 2.200 na alta temporada. Esse era o fluxo de passageiros que Maceió recebia há 10 anos para o turismo de lazer. Por tudo isso, Maragogi já comporta um aeroporto regional, que vai atrair mais investimentos e representará um salto de qualidade para o destino turístico de toda a Costa dos Corais”, pontuou o gerente-geral Ricardo Almeida, nas páginas da Gazeta, em entrevista recente.

É bem verdade que a cidade precisa de outras obras estruturantes: um terminal rodoviário, uma revitalização consistente e decente das ruas centrais, melhorias no trânsito, um hospital, mais saneamento… Entretanto a construção do aeroporto deveria ser, também, tratada como prioridade, sobretudo pela classe que mais se beneficiaria com a obra, a classe hoteleira, o trade turístico.

Tags:

>Link  

Rota Ecológica é destaque na revista de bordo da TAM
   Severino  Carvalho  │     18 de dezembro de 2012   │     15:25  │  0

Dois exemplares de peixe-boi no rio Tatuamunha em Porto de Pedras (Foto: Severino Carvalho)

Com o título “Equilíbrio Natural”, a revista de bordo da TAM, edição de dezembro, apresenta reportagem sobre o projeto Peixe-Boi Marinho, desenvolvido nos municípios de São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras através da Fundação Mamíferos Aquáticos. A matéria trata do turismo de observação do peixe-boi marinho, animal ameaçado de extinção mas que encontrou na Costa dos Corais alagoano um verdadeiro santuário.

Capacitados e credenciados pelo Centro de Mamíferos Aquáticos (CMA) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), 20 condutores e outros 22 remadores, reunidos em associação, sobrevivem realizando, diariamente, o turismo de observação do peixe-boi, que atrai os olhares dos turistas que se hospedam nas pousadas requintadas da Rota Ecológica, como ficou conhecido o destino Porto de Pedras / São Miguel dos Milagres.

O projeto Peixe-Boi Marinho tem 30 anos de atuação nas áreas de resgate e reabilitação de filhotes órfãos e, desde 1994, tem realizado a reintrodução e o monitoramento desses animais. Foi no estuário do Rio Tatuamunha, em Porto de Pedras, que o CMA instalou o cativeiro de readaptação do projeto. É para lá que são levados os filhotes, reabilitados e devolvidos à natureza, posteriormente.

Em outra matéria, na mesma revista da TAM, a praia do Patacho, em Porto de Pedras, é mais uma vez citada como uma das mais bonitas do Brasil Em janeiro, um vídeo, produzido pela TAM sobre a Costa dos Corais, será exibido nas aeronaves da companhia e também poderá ser visto no youtube.

A secretária de Estado do Turismo, Danielle Novis, afirmou que a divulgação na revista de bordo da TAM é uma ótima oportunidade de promover o destino Alagoas, ainda mais quando os assuntos são: sustentabilidade e belezas naturais.

“Desenvolver o projeto Peixe-Boi: Conhecer para Proteger, num lugar tão lindo e com a presença do peixe-boi de forma tão marcante na vida da comunidade tem sido um experiência incrível”, ressalta a vice-presidente da Fundação Mamíferos Aquáticos, Maíra Braga.

Tags:

>Link  

Associação Mulheres de Fibra inaugura sede em assentamento
   Severino  Carvalho  │     14 de dezembro de 2012   │     23:27  │  0

 

Solenidade foi realizada no Assentamento Água Fria (Fotos Carlos Rosa)

A Associação Mulheres de Fibra agora já possui sede própria. O imóvel, construído no Assentamento Água Fria, a 17 quilômetros do Centro de Maragogi, foi inaugurado na quinta-feira (13). Apoiada pelo Programa de Arranjos Produtivos Locais (APL) Costa dos Corais, a entidade reúne 14 artesãs que produzem peças diversas usando como matéria-prima a fibra da bananeira.

A coordenadora do APL Costa dos Corais, Ana Cristina Moreira, explicou que a sede da associação servirá de ponto de apoio aos turistas que visitam a Trilha do Visgueiro, passeio ecológico existente dentro de um remanescente de Mata Atlântica no Assentamento Água Fria. A trilha faz parte do programa Talentos do Brasil Rural, desenvolvido pelos Ministérios do Turismo (Mtur) e do Desenvolvimento Agrário (MDA).

A Trilha do Visgueiro é mantida pela Cooperativa dos Pequenos Agricultores Organizados (Coopeagro). Já o programa Talentos do Brasil Rural tem como objetivo dotar o passeio das condições necessárias para receber turistas durante a Copa do Mundo da Fifa de 2014. Criada em 2008, a Associação Mulheres de Fibra só foi formalizada em 2011. A evolução dos trabalhos e a melhoria dos produtos expostos à venda é resultado da parceria firmada entre a instituição e o Sebrae Alagoas, por meio da difusão dos conceitos do associativismo e das capacitações necessárias ao desenvolvimento da atividade.

“Levamos às mulheres noções de associativismo, capacitação voltada à formação de preço, gestão de negócios, relacionamento interpessoal, criação de novos produtos, dentre outras instruções”, destacou a coordenadora do APL Costa dos Corais. Com a sede, as artesãs ganham um espaço permanente para expor e comercializar seus produtos: bolsas, jogos americanos, passadeiras e uma infinidade de peças feitas a partir da fibra da bananeira, abundante naquele assentamento da reforma agrária.

Descerramento da fita

“Essa sede representa uma vitória para essas artesãs, que a construíram em regime de mutirão. A ideia é agregar ainda mais valor ao turismo da Trilha do Visgueiro por meio da produção artesanal”, destacou a gerente da Unidade de Turismo, Artesanato e Cultura do Sebrae Alagoas, Vanessa Sagá Rocha, também presente à solenidade de inauguração.

A sede funcionará de segunda a sábado, em horário comercial. Ali, além das peças artesanais, as mulheres vão também poder comercializar comidas típicas, sucos de frutas naturais e água de coco. “A sede é muito importante porque teremos agora um local específico para trabalhar, nos reunir e produzir em equipe”, comemora a tesoureira da Associação Mulheres de Fibra, Amara Lúcia.
Além da sede, a Associação expõe e comercializa seus produtos na Vitrine do Artesão, espaço montado pela prefeitura na orla marítima da cidade, e na feirinha do artesanato, que funciona nos finais de semana na Avenida Senador Rui Palmeira. Encomendas podem ser feitas através dos telefones: (82) 9308-1870 e 9113-8299.

Tags:

>Link