As ruínas que erguem o turismo de São Bento
   Severino  Carvalho  │     12 de outubro de 2012   │     10:17  │  6

O dia nasce em São Bento, uma bela vista do litoral de Maragogi emoldurada pelo coqueiral e as ruínas do mosteiro (Fotos: Severino Carvalho)

As ruínas do mosteiro de São Bento – ou do convento – não se sabe ao certo, sempre atraíram os olhares de turistas e nativos de Maragogi. Para acessar o local, é preciso se dirigir ao distrito homônimo, o maior do município litorâneo.

São dois caminhos igualmente tortuosos e com subidas íngremes, sobretudo o acesso que tem uma das ladeiras pavimentadas a paralelepípedos. Mas não se engane: é apenas um pequeno trecho calçado. Depois de vencido, resta caminhar em estrada de chão batido que, quando chove, vira lama.

A comunidade, fragilizada sócio e economicamente, não colabora com a limpeza do local e o visitante pode se surpreender, às vezes. É recomendável fazer o trajeto a pé ou em veículo apropriado, do tipo traçado. Pode-se também alugar um buggy na cidade, combinar o preço e fazer a visita.

Projeto da arquidiocese pretende consolidar ruínas, preservando-as

A recompensa dos perseverantes, porém, virá no topo do morro, onde encontram-se as ruínas. De lá, tem-se uma das mais belas visões do litoral alagoano: o mar no horizonte, a moldura do continente, o vasto coqueiral a tremular.

O albor do dia lança luzes em tons variados, do brando ao intenso, gerando contrastes incríveis. O pôr do sol também é maravilhosamente fantástico. Só não fui às ruínas à noite, mas quem já esteve por lá, diz ter assistido a mais um espetáculo da natureza.  Tudo isso acontece num local sem a mínima estrutura.  Agora imagine o ambiente preparado para receber o turista em qualquer horário: seja noite, seja dia. É justamente isso que deve acontecer.

O arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz Fernandes, esteve em Maragogi participando da 31ª Romaria de São Bento, que acontece todo dia 11 de cada mês, e anunciou a elaboração de um projeto que pretende desenvolver na área onde ficam as ruínas do mosteiro de São Bento. O local será transformado em ponto turístico e de adoração religiosa.

“O projeto está sendo discutido. Hoje mesmo arquitetos estão aí, vendo a situação. O trabalho seria de consolidar as ruínas, preservando-as. Descendo, na parte baixa, pretendemos construir um grande anfiteatro onde faríamos esse tipo de celebração religiosa e também apresentações culturais”, disse Dom Muniz, em entrevista à Gazeta de Alagoas.

“Já imaginou, uma noite de luar, essas ruínas consolidadas, iluminadas num espetáculo de luz e som, com uma orquestra sinfônica se apresentando aqui?”, indagou o arcebispo, que celebrou missa campal ao fim da romaria.

Do morro, o litoral de Maragogi

Inspirado na fé, Dom Muniz conclamou a todos para se unir em prol do projeto de consolidação das ruínas de São Bento: comunidade, Estado, através da Secretaria de Turismo (Setur), município e trade turístico. Do prefeito Marcos Madeira (PSD), Dom Muniz recebeu, ao final da missa, o compromisso de pavimentar todo o acesso às ruínas, a partir de janeiro.

“A prefeitura vai fazer isso com recursos próprios. Eu preciso do projeto para a gente trabalhar outras questões. Meu filho, que é deputado estadual (Marquinhos Madeira) colocou emenda de R$ 500 mil para Maragogi, que pode ser usada aqui em São Bento”, disse Madeira, que em janeiro será substituído pelo primo, o prefeito eleito Henrique Madeira (PSD).

O mosteiro era uma espécie de base de apoio aos frades beneditinos que circulavam entre Pernambuco e Alagoas, em suas missões, séculos atrás. “A primeira paróquia em território alagoano foi erguida em Porto Calvo, em 1610, aqui pertinho. Essa estrutura (onde ficam as ruínas) foi criada justamente para se chegar a Porto Calvo, uma espécie de parada, de entreposto”, explicou Dom Muniz.

Tags:

>Link  

COMENTÁRIOS
6

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Verginia Stodolni

    Muito bom Severino !!
    Dom Antônio está todo o dia 11 conosco, seu empenho e dedicação por este projeto é admirável, o Trade Turistico deve se engajar nesta ação, é um atrativo a mais na região.

    Reply
  2. Severino Cassiano Ferreira

    As fotos do jornalista-poeta Severio Carvalho expressam muito bem as maravilhas paradísicas das ruínas deste antigo Mosteiro em São Bento (distrito de São Bento Maragogi-AL).a noite convidando para sentir a beleza da natureza, as folhas dos coqueiras acenando para que todos possam sentir as maravilhas de Deus, neste belo recanto. Parabéns pelo seu trabalho, pela sua equipe! Cordialmente,
    Prof. Severino Cassiano Ferreira.

    Reply
  3. iris

    é lindo mesmo, pois já visitei varias vezes só pra admirar a mais bela vista de alagoas, a falta de estrutura para o acesso tem como responsabilidade da administração do município que a deixou esquecida.
    recomendo.

    Reply
  4. Marcia

    Severino ,
    boa tarde.
    Estou fazendo um trabalho sobre a consolidação das ruínas do Mosteiro de São Bento em Alagoas e gostaria de saber se ela foi consolidada, ou se tem material que possa me fornecer para fazer este trabalho,

    atenciosamente,
    Marcia

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *